Após Vasco, Justiça pede execução imediata de dívidas trabalhistas do Botafogo; valor pode chegar a R$ 100 milhões

184 comentários

Por FogãoNET

Compartilhe

Após Vasco, Justiça pede execução imediata de dívidas trabalhistas do Botafogo; valor pode chegar a R$ 100 milhões
Vitor Silva/Botafogo

Assim como aconteceu com o Vasco, a Justiça instaurou nesta quinta-feira o Regime Especial de Execução Forçada (REEF) contra o Botafogo para cobrar dívidas trabalhistas. A informação é do “Esporte News Mundo”.

A decisão foi do desembargador Theocrito Borges dos Santos Filho, após iniciativa do juiz Fernando Reis de Abreu, gestor de centralização do Tribunal Regional do Trabalho da Primeira Região (TRT-1).

Os valores podem chegar a R$ 100 milhões, segundo a reportagem. As cifras serão conhecidas apenas após reunião dos processos pela contadoria e acolherão de uma só vez bloqueios em diversas fontes do clube alvinegro.

O Reef é consequência da saída do Botafogo do Ato Trabalhista, determinada em maio pelo desembargador corregedor Jorge Fernando Gonçalves da Fonte. O Glorioso tenta reverter esta situação.

O Regime Especial de Execução Forçada (REEF) consiste no procedimento unificado de busca, constrição e expropriação de patrimônio, a fim de adimplir a dívida consolidada do devedor com relevante número de processos em fase de execução, otimizando as diligências executórias que doravante serão realizadas de forma convergente em um único processo-piloto“, explica o TRT-1.

A decisão que atingiu o Vasco bloqueou verbas de diversos tipos, como cotas de televisão, premiações da CBF, sócio-torcedor e patrocínios, além de penhoras de imóveis do clube. Os valores exatos no caso do Botafogo devem ser conhecidos até a próxima semana.

Fonte: Redação FogãoNET e Esporte News Mundo

Notícias relacionadas