Assembleia para a criação da SAF do Botafogo nesta sexta tem 1.400 sócios aptos a votar

1 comentários

Por FogãoNET

Compartilhe

Sede de General Severiano - Posse de Durcesio Mello no Botafogo
Vitor Silva/Botafogo

Nesta quinta-feira, os conselheiros do Botafogo vão dar o passo definitivo para transformar o Botafogo num clube empresa sob o comando do empresário americano John Textor. A partir das 19h, a reunião extraordinária do Conselho Deliberativo decidirá sobre as condições gerais de negócios que serão apresentadas pelo Conselho Diretor. Ao fim, vão deliberar sobre a autorização da operação financeira que transfere as ações do Botafogo na SAF para o investidor disposto a assumir o futebol do clube.

Na sexta-feira, será a vez de os sócios aptos darem o sim final para a criação da SAF do Botafogo. São cerca de 1.400 associados que terão de responder à pergunta na assembleia: “Autorizam ou não a excepcionalidade da aplicação do referido dispositivo estatutário?” De acordo com o Estatuto do clube, a regra estabelecida no artigo 61 prevê a necessidade de o Botafogo deter maioria de capital votante nas sociedades que tiver participação. No modelo futuro, o Alvinegro ficará com apenas 10%.

Os associados aptos são os maiores de idade, capazes e em dia com as suas obrigações, pertencentes às seguintes categorias: titulado, proprietário, contribuinte e emérito.

A aprovação da venda dos ativos do futebol do clube para a empresa Eagle Holdings, de Textor, precisa apenas uma maioria simples. Internamente, acredita-se que poucos serão contrários à criação da SAF. Alguns grupos políticos do Botafogo já anunciaram seus votos favoráveis, como a Chapa Verde, do candidato à presidência do clube na última eleição, Walmer Machado, e a Frente Alvinegra, do vice-presidente geral do clube, Vinicius Assumpção.

A votação de sexta-feira acontecerá das 9h às 19h, num formato híbrido, podendo ser presencial ou online.

Com a aprovação da transferência dos negócios do futebol do clube, a nova diretoria da SAF já anunciada passará a gerir a sociedade. Os conselheiros integrarão apenas a estrutura do clube social remanescente. Com o negócio finalizado, o Botafogo poderá efetivar a transferência dos direitos esportivos na CBF e Ferj para a SAF e poder competir como clube empresa já a partir do Campeonato Carioca.

Fonte: O Globo Online

Notícias relacionadas