Associação de Clubes vai ao STJD contra antecipação da volta do público aos estádios na Série B

8 comentários

Por FogãoNET

Compartilhe

Torcida - Cruzeiro x Confiança no Mineirão - Série B
Reprodução/SporTV

Com fortes e seguros argumentos alicerçados na legislação desportiva nacional e na decisão coletiva deliberada em reuniões do Conselho Técnico do Campeonato Brasileiro da Série B 2021, a Associação Nacional de Clubes de Futebol (ANCF) protocolou no final da tarde de ontem (10) no Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) uma medida inominada com pedido de liminar, solicitando a proibição da realização de qualquer partida da referida competição com a presença de público, até decisão posterior do CT extraordinário para tratar do assunto.

Para o presidente Francisco José Battistotti, a ação liderada pela entidade visa “manter a integridade, o equilíbrio técnico e a paridade de armas na competição e cumprir, fielmente, as decisões tomadas pelos próprios clubes junto à CBF”.

Segundo aprovado nos conselhos técnicos da Série B, os jogos seriam disputados sem público até a mudança das determinações por parte das autoridades sanitárias, quando seria convocado um Conselho Técnico extraordinário e específico para a deliberação sobre o tema, já marcado para o próximo dia 17.

Ainda, segundo os argumentos apresentados pela ANCF, a alteração da decisão dos conselhos técnicos é um descumprimento ao Regulamento da entidade de administração do desporto (CBF) em desfavor da igualdade de direitos e deveres junto às instituições.

Por fim, entende a ANCF que a atual presença de público nas praças esportivas supera o mero fator sanitário ou biológico e favorece o clube a ser beneficiado com a direta e positiva influência da sua torcida e com forte reflexo comportamental nos seus atletas, em flagrante prejuízo aos seus oponentes.

Na solicitação do deferimento da medida inominada, a ANCF reitera a solicitação para que não haja qualquer partida com a presença de público no Campeonato Brasileiro da Série B, enquanto esta for a decisão dos clubes aprovada em Conselho Técnico.

Fonte: Site da ANCF

Notícias relacionadas