COM TRÊS GOLS DE CHAY, BOTAFOGO EMPATA COM O CRUZEIRO NOS ACRÉSCIMOS

148 comentários

Por FogãoNET

Compartilhe

Chay - Botafogo x Cruzeiro
Vitor Silva/Botafogo

Chay salva. Com três gols do camisa 14, uma mistura de Ronaldo, Messi e Thierry Henry, o Botafogo superou mais uma péssima atuação nesta Série B e empatou com o Cruzeiro em 3 a 3 neste sábado, no Estádio Nilton Santos, nos acréscimos. O Glorioso, com Marcelo Chamusca muito pressionado, está na 10ª posição, com 13 pontos.

Botafogo e Cruzeiro começaram o jogo de forma aberta, e o Glorioso saiu na frente. Aos sete minutos, Diego Gonçalves invadiu a área e foi derrubado por Léo Santos. Chay bateu o pênalti com categoria, deslocando o goleiro Fábio: Botafogo 1 a 0.

E foi só. Depois do gol, o Botafogo não atacou mais e o Cruzeiro buscou reagir. Aos 24 minutos, os lances mais perigosos da Raposa saíram na bola parada, em dois escanteios. Primeiro, Rafael Navarro tentou tirar e quase fez contra. Depois, Rafael Sóbis raspou no primeiro pau e a bola saiu rente à segunda trave.

O Botafogo continuou mal no segundo tempo. Logo aos dois minutos, Airton quase fez. Depois, aos nove, Bruno José desceu rápido pela direita, jogou na área e Gilvan jogou contra o próprio patrimônio: 1 a 1. Mesmo sem merecer, o Fogão voltou a ficar à frente aos 16 minutos: Daniel Borges cruzou da direita e Chay aproveitou a bola viva para tocar com o biquinho da chuteira, fazendo 2 a 1.

Só que o jogo continuou com o Cruzeiro mais bem organizado e aproveitando melhor os espaços. E aí veio a virada. Aos 19 minutos, Kanu vacilou e desviou o cruzamento com o braço dentro da área: pênalti. Marcelo Moreno bateu, Diego Loureiro defendeu, mas o brasileiro naturalizado boliviano conferiu no rebote. Logo depois, Kanu gerou contra-ataque, Marcinho enfiou, Diego Loureiro se antecipou a Bruno José, mas Marcelo Moreno foi esperto no rebote e chutou no ângulo: Cruzeiro 3 a 2.

O Botafogo foi em busca do empate para diminuir o prejuízo. Aos 43, Rafael Moura rolou na medida para Marco Antônio, que chutou para a defesa de Fábio, que saiu no abafa. Nos acréscimos, Marco Antônio foi derrubado dentro da área por Giovanni. Pênalti. Chay foi para cobrança e bateu no alto, sem chances de defesa: 3 a 3 e fim de jogo.

Próximos jogos

O Botafogo terá uma semana até o próximo compromisso na Série B, sábado que vem, contra o Brusque, às 19h, no Estádio Augusto Bauer, em Brusque. Depois, dia 20, o Glorioso recebe o Goiás, às 19h, no Estádio Nilton Santos.

FICHA TÉCNICA
BOTAFOGO 3 X 3 CRUZEIRO

Estádio: Nilton Santos
Data-Hora: 10/07/2021 – 16h30
Árbitro: Rodolpho Toski Marques (Fifa/PR)
Assistentes: Jefferson Cleiton Piva da Silva (PR) e João Fabio Machado Brischiliari (PR)
Renda e público: Portões fechados
Cartões amarelos: Marcelo Chamusca, Barreto e Gilvan (BOT); Léo Santos, Bruno José, Giovanni e Marcelo Moreno (CRU)
Cartões vermelhos: Mozart Santos 11’/2ºT (CRU)
Gols: Chay 8’/1ºT (1-0), Gilvan (contra) 9’/2ºT (1-1), Chay 16’/2ºT (2-1), Marcelo Moreno 21’/2ºT (2-2), Marcelo Moreno 24’/2ºT (2-3) e Chay 48’/2ºT (3-3)

BOTAFOGO: Diego Loureiro; Daniel Borges (Warley 32’/2ºT), Kanu, Gilvan e Guilherme Santos (Rafael Carioca 32’/2ºT); Barreto (Matheus Frizzo 23’/2ºT), Pedro Castro e Chay; Felipe Ferreira (Marco Antônio 23’/2ºT), Rafael Navarro (Rafael Moura 23’/2ºT) e Diego Gonçalves – Técnico: Marcelo Chamusca.

CRUZEIRO: Fábio; Cáceres (Norberto 20’/1ºT), Ramon, Léo Santos (Rhodolfo – Intervalo) e Jean Victor; Lucas Ventura (Flávio 31’/2ºT), Marcinho e Giovanni; Airton (Wellington Nem 23’/2ºT), Rafael Sóbis (Marcelo Moreno – Intervalo) e Bruno José – Técnico: Mozart Santos.

Fonte: Redação FogãoNET

Notícias relacionadas