Craque do sub-13 do Botafogo atuando entre os meninos, Giovanna Waksman desabafa após manifestações machistas durante jogo

170 comentários

Por FogãoNET

Compartilhe

Giovanna Waksman, jogadora do Botafogo
Divulgação/Botafogo

Craque das categorias de base do Botafogo atuando entre os meninos da sua idade, Giovanna Waksman sofreu com manifestações machistas no último domingo, na partida contra o São Cristóvão, no Estádio Ronaldo Nazário, pelas semifinais do Campeonato Metropolitano Masculino Sub-13.

A jogadora postou vídeos de lances seus nas partidas e é possível ouvir algumas falas machistas vindo das arquibancadas após ela sofrer uma falta.

– Futebol é pra homem, c*** – diz um homem que estava na arquibancada, criticando a marcação da falta pelo árbitro.

Nas redes sociais, Giovanna fez um desabafo após o episódio.

– Avisa aí para esses falsos “torcedores” que futebol é para quem ama o esporte e tem talento. Em pleno 2022 escutar que futebol é para homem… E ter que sofrer dentro de campo pelos ensinamentos de uma sociedade machista e que não se preocupa com a formação e respeito ao próximo… É inacreditável! – escreveu a meio-campista.

Joia da base, Giovanna atua entre os meninos porque o Botafogo não tem uma categoria de base para essa idade – mas terá, com o investimento de John Textor, sub-17 e sub-20. À jornalista Deborah Rocha, a jogadora revelou já ter sofrido com manifestações machistas em outras partidas.

– Eu já venho apanhando em todos os jogos e nesse não foi diferente. Alguns pais do time adversário começaram a me xingar, o jogo todo eu fui xingada só porque eu estava bem no jogo. É triste e ridículo – disse Giovanna.

Veja o vídeo:

Fonte: Redação FogãoNET e Twitter da jornalista Deborah Rocha

Notícias relacionadas