Botafogo mudar de cidade, cor ou símbolo? Lei da SAF e contrato com John Textor protegem clube

20 comentários

Por FogãoNET

Compartilhe

Escudo do Botafogo
Reprodução

O jornalista Tim Vickery levantou o debate sobre a possibilidade de o Botafogo ser transferido de cidade, por exemplo, para Brasília, ao ter sua SAF (Sociedade Anônima do Futebol) comprada, mesmo dizendo não acreditar muito na hipótese. Rodrigo Capelo levou a questão para os envolvidos na negociação alvinegra com John Textor e esclareceu a questão.

Em podcast no “GE”, ele ouviu o advogado André Chame, porta-voz do Botafogo na SAF.

Isso estará em contrato, mas a própria lei prevê expressamente que só com voto expresso e positivo da associação você pode mudar estandartes, distintivos e até a sede para outro município. Sem o voto positivo do Botafogo, essa possibilidade não existe. É um ponto que realmente não me preocupa. E ele (John Textor) me disse que adorou nossas cores e o símbolo da estrela solitária, gostou muito do Rio de Janeiro, queria um clube aqui. Não acho que passe pela intenção dele, mas mesmo se passasse contratualmente e legalmente não seria permitido – explicou Chame.

Um dos consultores de John Textor no Brasil, Thairo Arruda foi na mesma linha.

– A Lei da SAF protege esse tipo de questão, diz que qualquer clube que tenha 10% da SAF tem alguns poderes de veto em determinadas matérias. Entre elas a mudança de símbolo, de hino, de localização. Então, os 10% do Botafogo já fazem com que o clube tenha esse poder de veto em qualquer loucura de investidores por aí. O que a gente ainda foi além, para proteger ainda mais o clube, foi que independentemente dos 10%, que é a lei da SAF… vamos dizer que daqui a 20 anos o Botafogo tenha 7 ou 5%. Ou seja, pela lei da SAF, ele perde essa prerrogativa do veto. Mesmo assim, num acordo de acionistas, a gente mantém o Botafogo com esses poderes de veto. Fomos além da lei e garantimos esses poderes para o Botafogo para não acontecer esse tipo de coisa – esclareceu Thairo.

Fonte: Redação FogãoNET e podcast Dinheiro em Jogo (GE)

Notícias relacionadas