Capelo elogia modelo de SAF do Botafogo, ‘cláusula de performance’ e organização: ‘Se comporta melhor que Cruzeiro’

15 comentários

Por FogãoNET

Compartilhe

Rodrigo Capelo analisa proposta de John Textor para comprar a SAF do Botafogo durante o programa Redação SporTV
Reprodução/SporTV

Jornalista especializado em negócios no esporte, Rodrigo Capelo deu detalhes sobre a SAF (Sociedade Anônima do Futebol) do Botafogo, prestes a ser adquirida pelo empresário John Textor. No programa “Redação SporTV”, ele trouxe números e dados, além de elogiar a condução do clube no processo.

Para Rodrigo Capelo, até a forma que o Botafogo encontrou para ter investimentos no futebol é acertada, sem exigir títulos no contrato.

Tem uma cláusula de performance, estou chamando assim para simplificar o entendimento, na qual a preocupação é que o Textor faça investimentos para Botafogo se tornar competitivo. Do primeiro ao sétimo ano ter “folha compatível com as melhores práticas da Série A”, esse ponto está pouco detalhado, palavras um pouco vagas, mas se percebe a preocupação dos envolvidos. Com valor reajustável ano a ano pelo IPCA ou em 50% da receita bruta do ano anterior, o que for maior. Se arrecada R$ 200 milhões, no ano seguinte a folha salarial tem que representar R$ 100 milhões. É uma maneira inteligente para o Textor fazer investimentos no futebol, o Botafogo SAF tem que ser competitivo. É um jeito legal de fazer isso acontecer. Não é demandar títulos, se não conquistar Libretadores pegamos de volta. Mecanismos que estimulam busca por performance sem assustar investidor – valorizou Capelo, que vê o Botafogo à frente.

– John Textor está chegando ao Brasil, a conversa está avançando, tem assembleia geral marcada para 14 de janeiro, os sócios terão detalhes e votarão se querem concretizar a venda. É muito bom ter informação de como se deve funcionar. Melhor fazer isso primeiro, para estruturar operação e esclarecer torcedor, do que tirar goleiro do time em decisão impopular. Nesse momento o Botafogo se comporta melhor que no Cruzeiro – enalteceu.

Por fim, Capelo deixou sua impressão inicial sobre John Textor.

– Tenho gostado do discurso do Textor, da maneira que se comportou com Crystal Palace, Benfica e Botafogo. Parece estar bem preparado para lidar com opinião pública, pode estranhar vazamentos de informações e torcidas organizadas, além da pressão, não vai ser fácil. Mas tenho gostado do que vi – finalizou.

Fonte: Redação FogãoNET e SporTV

Notícias relacionadas