Capelo vê erro do Botafogo com irmãos Moreira Salles e não crê em investimento estrangeiro: ‘Futebol brasileiro não é bom negócio para quem tem aspiração de ganhar dinheiro’

194 comentários

Por FogãoNET

Compartilhe

Jornalista Rodrigo Capelo fala sobre busca do Botafogo por investidores
Reprodução/SporTV

Jornalista especializado em negócios, Rodrigo Capelo voltou a se posicionar sobre a tentativa de Botafogo e Cruzeiro de se tornarem clube-empresas e atraírem investimentos do exterior, com auxílio da XP. No programa “Redação SporTV”, ele afirmou que o futebol brasileiro não é um bom lugar para ganhar dinheiro.

– Imagina uma reunião, tem investidores estrangeiros, preocupados com dinheiro, falam “tem que vender esse, esse e esse jogador, senão isso não vai fazer sentido para mim”. O associado estará lá, vai ter o associado do conselho de gestão, que continua participando do negócio. Não vai chegar a esse ponto. O investidor estrangeiro não vai querer participar disso, colocar o dinheiro e ter que dividir as decisões nesse modelo. Digo para botafoguense, cruzeirense e todos os outros, estamos falando de um futebol que não é internacional, tem teto e receitas mais baixo, calendário uma porcaria, tem federação estadual ingerindo no negócio o tempo inteiro, não tem fair-play financeiro, risco de inflação, não se paga imposto, tem corrupção endêmica. O futebol brasileiro é difícil, o investimento estrangeiro é improvável. Espero morder minha língua, tomara que cheguem investidores e dinheiro e consigamos recuperar esses clubes. Mas meu papel hoje é avisar que o futebol brasileiro não é bom lugar para quem tem aspiração de ganhar dinheiro, em especial vindo de fora – afirmou Capelo.

Um exemplo dado pelo jornalista veio a partir de um comentário de Aydano André Motta, sobre os irmãos Moreira Salles.

– João Moreira Salles é apaixonado torcedor, de frequentar arquibancada, escreve bem sobre o que é ser Botafogo. Toda a paixão dele não foi determinante para embarcar no projeto de salvar o Botafogo. “Peraí, tem que ver isso daí”. É muito complicado – disse Aydano.

Banner de produtos com frete grátis na loja do FogãoNET: bolsas de academia e mochila do Botafogo

– É só olhar a história recente da Botafogo S/A. A primeira tentativa foi ir atrás de botafoguenses muito ricos, como Moreira Salles, não entraram. Depois pequenos investimentos com botafoguenses, também não aconteceu. Agora investimento estrangeiro. Não estou dizendo que está errado, tem que tentar, mas via mecenato, investimento fragmentado ou estrangeiro, está difícil – avaliou Capelo, que apontou erros do Botafogo na relação com os Moreira Salles.

Os irmãos Moreira Salles colocaram muito dinheiro para CT, R$ 50 milhões, o CT existe? O dinheiro foi perdido no caminho. As pessoas são as mesmas, vão gastar. Se quisessem atrair Moreira Salles, teriam que investir no social. Não houve ninguém no Botafogo até hoje que conseguisse oferecer projeto com foco na base, em educar cidadãos. Se fosse por esse caminho teria mais chance de dar certo. Ninguém conseguiu fazer acontecer. Os irmãos estão certos, R$ 300 milhões é pouco para eles, a questão é o que vai ser feito. Se está travando, não é porque jornalista está enchendo o saco na televisão, é porque as pessoas dentro do clube não conseguem soltar – completou.

O Botafogo segue em seu processo de recuperação, se reestruturando, profissionalizando a gestão, organizando dívidas e colhendo bons resultados dentro de campo. O Alvinegro mantém otimismo de se tornar empresa, sobretudo após aprovação da lei da SAF (Sociedade Anônima de Futebol) e parceria com a XP Investimentos.

Fonte: Redação FogãoNET e SporTV

Notícias relacionadas