Chamusca aponta evolução no Botafogo e cita defeito: ‘Precisamos ser mais efetivos’

11 comentários

Por FogãoNET

Compartilhe

Lucio Flavio e Marcelo Chamusca - Sampaio Corrêa x Botafogo
Reprodução/Premiere

Com quase quatro meses de trabalho no Botafogo, Marcelo Chamusca vê evolução na equipe e margem para melhorar. O treinador acredita que está montando um time ideal, com opções no elenco para substituições.

A gente está muito próximo de uma base e já tem uma mecânica bem definida. A competição fadiga e desgasta muito os atletas, então nenhuma equipe vai conseguir seguir usando os mesmos jogadores em todos os jogos. Tivemos duas viagens, saímos de Londrina para Recife, tivemos o jogo com o CSA adiado, fomos para o Maranhão, tem Vitória em Volta Redonda, depois jogamos fora com Avaí e CRB, a gente tem que ter um bom elenco, e estamos montando isso, com jogadores que, na hora da substituição, a gente não perca a mecânica da equipe – disse Chamusca ao site “GE”.

– A gente já tem uma cara, uma base, a gente cresceu, mas tem margem para crescimento. Esses jogadores que chegaram estão sendo inseridos e podem contribuir muito ainda, mas mantendo essa mecânica que construímos, porque já temos uma certa forma de jogar e é importante dar continuidade pra assimilação – acrescentou.

O treinador alvinegro listou os pontos que considera que a equipe evoluiu nas últimas rodadas da Série B.

– Eu não gostaria de falar muito dos dois últimos jogos contra Náutico e Sampaio, porque tiveram interferência de arbitragem muito direta, mas antes desses dois jogos um aspecto que estava me deixando bem satisfeito com o comportamento da equipe era a fase defensiva, apesar de que a gente sempre trabalha muito essa questão de ser mais efetiva. Desde a minha chegada, o Botafogo sempre tem um bom número de finalizações, geralmente maior do que o adversário. O Botafogo evoluiu no aspecto de construção com esse quarteto ofensivo que a gente vem utilizando. Ronald, Marco Antônio, Rafael Navarro e o Chay. Nós ganhamos em transição, fizemos alguns gols bem interessantes, transitando, saindo em velocidade e pegando o adversário meio que desorganizado no seu setor defensivo – explicou Chamusca, que ainda vê um defeito.

– O Botafogo tem crescido em alguns aspectos táticos, melhorou muito a fase defensiva, ficou um time mais consistente, mais compacto. Um dado que o Botafogo cresceu muito é retomada da bola no campo adversário, que era uma dificuldade que o time teve na Série A em 2020, e a gente mantém uma média muito boa, temos roubado muito mais bola no campo do adversário. Isso tudo é reflexo de trabalho. Mas acho que nós precisamos ser mais efetivos, a gente não pode, por exemplo, em um jogo que a gente finalizou 15 vezes ter cinco acertos no alvo. A gente pode acertar mais, e desses cinco a gente pode aproveitar melhor, ser mais efetivo, que é o que define o resultado final do jogo – completou.

Fonte: Redação FogãoNET e GE

Notícias relacionadas