Receba notícias do Botafogo no canal do FogãoNET no WhatsApp!

Contratar ou apostar na base? Após saídas, Botafogo precisa preencher lacunas

32 comentários

Por FogãoNET

Compartilhe

Contratar ou apostar na base? Após saídas, Botafogo precisa preencher lacunas
Vitor Silva/Botafogo

O Botafogo iniciou a semana com menos dois jogadores no elenco em relação à última semana. Sousa e Paulo Victor – negociados para, respectivamente, Cercle Brugge-BEL e Internacional recentemente – deixaram lacunas no plantel. O clube precisa correr para preencher o espaço deixado pelos dois: vai apostar nas categorias de base ou tentar algo no mercado?

A ausência mais sentida, claro, será a de Paulo Victor, titular absoluto na lateral-esquerda. Sousa, contudo, não fica tão longe assim – apesar de Gilvan ter iniciado a Série B do Brasileirão como titular, o camisa 30 participou de alguns compromissos no Campeonato Carioca e era a opção imediata na zaga.

No elenco, o Botafogo fica com Guilherme Santos, titular na derrota para o Sampaio Corrêa, e Rafael Carioca como opções na lateral-esquerda. No miolo de zagueiros, o clube possui Kanu, Gilvan – os dois formam a atual dupla titular – e Joel Carli, único jogador de linha que não atuou por nenhum minuto na temporada 2021.

Marcelo Chamusca já adiantou, em entrevista coletiva após o duelo contra o Sampaio Corrêa, no último sábado, que confia em Guilherme Santos e o clube não pretende fazer contratações para a lateral-esquerda. Hugo, atual titular do sub-20, então, surge como opção imediata para preencher essa lacuna do “terceiro jogador” na posição.

O defensor, inclusive, foi titular do Botafogo na reta final do último Brasileirão, quando o clube já estava rebaixado e colocou vários garotos da base em campo – ele fez sete partidas pelo time principal na última temporada. Na atual época, apareceu em apenas duas oportunidades, já que acabou perdendo espaço por conta de uma lesão e a ascensão de Paulo Victor.

Zagueiro

Como não há como saber as condições de Joel Carli dentro de campo – não há, literalmente, nenhuma amostragem do argentino em jogos oficiais na temporada 2021, o Botafogo também precisará preencher a lacuna na posição em busca de um quarto jogador para a posição.

Diferente do que aconteceu na lateral, o Alvinegro já considera ir atrás de um atleta no mercado de transferências. O clube, porém, sabe que só tem “uma bala” para dar um tiro certeiro e, por isto, acaba trabalhando com paciência por possíveis nomes. No entanto, o calendário não para e os seguidos compromissos do Glorioso na Série B podem pedir uma solução à curto prazo.

As categorias de base, portanto, apareceriam novamente. Henrique Luro e Reydson são a atual dupla titular do time sub-20, vice-campeão da Copa do Brasil na categoria. O primeiro é destro, tem 1,87m e se destaca pelo posicionamento e na cobertura de duelos aéreos dentro da área.

O segundo, de estatura menor, com 1,80m, é um zagueiro de mais mobilidade e responsável pela saída de bola do time sub-20. Ele, inclusive, já atuou como lateral-esquerdo em outras oportunidades pelo time de base. São duas características distintas que podem ser observadas por Marcelo Chamusca.

Fonte: Terra

Notícias relacionadas