Daniel Borges explica nova função e projeta ficar mais tempo no Botafogo: ‘Me sinto muito bem aqui’

24 comentários

Por FogãoNET

Compartilhe

Daniel Borges explica nova função e projeta ficar mais tempo no Botafogo: ‘Me sinto muito bem aqui’
Vitor Silva/Botafogo

Daniel Borges chegou ao Botafogo com a expectativa de ser um lateral ofensivo e presente no ataque. Entretanto, com a chegada de Enderson Moreira, o jogador ganhou uma nova função, mais defensiva e de iniciar aos jogadas junto aos zagueiros.

Em entrevista ao “Lance!”, Daniel Borges explicou a forma de jogar e disse já estar adaptado.

Meu pai me viu posicionado mais atrás depois do primeiro jogo que fizemos e estranhou. Sou um jogador que procura entender os sistemas que a gente joga. Quando o Enderson pediu para fazer a saída de três como um terceiro zagueiro, no começo não foi tão fácil para entender. Conforme fomos praticando acabou melhorando muito não só para mim, mas pra toda equipe. Dá mais liberdade para o lateral na esquerda, e Marco Antônio ou Warley na direita. É um suporte defensivo para que eles desempenhem melhor o papel ofensivo – declarou Daniel Borges, que não reclama da nova posição.

– Gosto muito de participar do ataque, estar na linha ofensiva, mas procuro sempre analisar o contexto geral da formação que o treinador usa. Para ser sincero, não ligo muito de fazer gols ou dar assistências, só quero que o time vença. O que o treinador pedir para fazer eu faço. Já sabia que era muito difícil de marcar os times do Enderson só de jogar contra. Quando ele pediu para fazer essa saída de três eu aceitei numa boa. Prefiro que o time esteja ganhando do que fazer gol ou dar assistência. Se a maneira que achamos para encontrar as vitórias foi esse, eu vou acatar. Estou me sentindo bem, em um momento bom na carreira e fazendo as minhas melhores partidas nessa formação – adicionou.

Emprestado pelo Mirassol, Daniel Borges ainda não sabe qual será seu futuro em 2022. Mas se manter por mais tempo no Botafogo está entre seus objetivos pessoais.

– Como estou emprestado, não depende só de mim. Tem o Mirassol e também o Botafogo tem que querer. Tenho meus planos e sonhos, me adaptei muito a esse clube, estou me sentindo muito bem aqui. Se for da vontade do Botafogo eu não vou nem pensar duas vezes em falar sim para ficar. Estou com a cabeça tranquila, pensando jogo a jogo e isso aí só o tempo vai poder dizer – finalizou.

Fonte: Redação FogãoNET e Lance!

Notícias relacionadas