Decreto do governador não mexe na concessão do Estádio Caio Martins ao Botafogo, que vale até janeiro de 2023

8 comentários

Por FogãoNET

Compartilhe

Decreto do governador não mexe na concessão do Estádio Caio Martins ao Botafogo, que vale até janeiro de 2023
Vitor Silva/SSPress

O decreto do governador Cláudio Castro (PL-RJ) sobre a mudança de administração do Complexo Esportivo Caio Martins não altera a concessão do estádio para o Botafogo. O repórter Thayuan Leiras, do “GE”, explicou a questão.

A alteração ocorreu apenas em relação aos demais equipamentos do complexo, como ginásio, parque aquático, salas e alojamento. Eles já não estavam sob os cuidados do Botafogo, e agora serão geridos pela Secretaria de Esporte, Lazer e Juventude do Governo do Estado do Rio de Janeiro.

O Estádio Mestre Ziza – nome oficial do local, em Niterói – segue cedido ao Botafogo, e a concessão vai até 2 de janeiro de 2023. Portanto, o Glorioso terá mais um ano de gestão do espaço, utilizado atualmente para os treinos das categorias de base.

Neste ano, o Caio Martins também recebeu jogos da equipe feminina do Botafogo na disputa do Campeonato Carioca, sem a presença de público. O último jogo oficial com torcedores foi em 2004, contra o Corinthians, pelo Campeonato Brasileiro.

Confira a nota oficial da Secretaria de Esporte, Lazer e Juventude:

“O Complexo Esportivo Caio Martins é um equipamento do Estado e nunca pertenceu ao Botafogo FR. O clube em questão é permissionário do estádio de futebol somente.

O objetivo da Secretaria de Esporte, Lazer e Juventude é revitalizar o Caio Martins e já contemplar a população do entorno com núcleos do projeto RJ em Movimento.

É dever e obrigação do Estado garantir ao cidadão seu direito constituído à prática esportiva. E isso inclui melhorias e adaptações estruturais para atender também pessoas com deficiência e que necessitam de um olhar especial por parte do poder público.”

Fonte: Redação FogãoNET e Twitter do repórter Thayuan Leiras (GE)

Notícias relacionadas