Diego Loureiro celebra crescimento e estar ‘criando casca’: ‘Sarrafo no Botafogo é mais alto’

0 comentários

Por FogãoNET

Compartilhe

Diego Loureiro celebra crescimento e estar ‘criando casca’: ‘Sarrafo no Botafogo é mais alto’
Vitor Silva/Botafogo

Diego Loureiro começou 2021 com futuro indefinido e com raras chances no Botafogo. Coube a ele próprio mudar sua história. Com boas atuações ainda pelo Campeonato Brasileiro 2020, renovou o contrato até 2024. Começou a Série B na reserva, mas virou titular no decorrer dos jogos e cresceu.

– Hoje, se não me engano, tenho 33 jogos. Acho que são poucos jogos ainda, mas só de sair da estaca de não ter jogo nenhum… Você tem uma maturidade, vai criando uma casca. Acho que o goleiro demora um pouco mais, mas também a gente não pode se apoiar nisso. Nossa posição aqui é um pouco traiçoeira. Não podemos nos dar ao luxo de ficar errando. Acho que posso melhorar nas tomadas de decisões. Sei que venho ajudando a equipe, mas sei dos meus erros também. Esse é meu principal objetivo pra frente, é melhorar a questão da tomada de decisão – disse Diego Loureiro, ao “Lance!”.

Pela tradição do clube, Diego entende que sua posição tem um peso maior no Botafogo. Ele assume que cometeu erros, mas busca seguir aprendendo.

– O sarrafo aqui no clube é mais alto. A gente tem história com grandes goleiros. Isso é bom, uma pressão que vai me ajudar a crescer. De um jeito ou outro eu me envolvo mais ainda com o Gatito dentro de campo, já tinha passado por momentos com ele treinando. Hoje ele já voltou a treinar, estou feliz com ele ali, pegando experiência. Isso é muito importante, é uma pressão boa, falhas acontecem, todo mundo acha que erra nessa profissão, então, devo errar. Mas eu sei que não só eu mas todos ali da defesa acertam muito mais do que erram e alguma hora as coisas dão certo. Querendo ou não, fico feliz por tudo o que venho passando, por poder ajudar a equipe – adicionou o goleiro.

Um dos exemplos para Diego Loureiro está dentro do Botafogo. É com Gatito Fernández que ele aprende bastante diariamente.

– Durante e depois do treino, a gente desce e sobe para o campo conversando sobre as situações do jogo. Ele às vezes fala o que eu podia ter feito melhor, qual atitude eu podia ter tomado melhor, ou então fala se eu tomei a atitude certa ou não. É muito participativo, busca sempre ajudar de alguma forma. Ele é um cara que merece bastante, me ajudou muito no início aqui no profissional e até hoje. Esse processo com ele é muito importante, sempre conversa e procura me explicar algumas situações, isso me ajuda bastante – completou.

Fonte: Redação FogãoNET e Lance!

Notícias relacionadas