Erik se declara ao Botafogo e espera voltar em ‘alto nível’ no futuro: ‘Falar dessa torcida é algo que arrepia’

21 comentários

Por FogãoNET

Compartilhe

Erik, ex-Botafogo e atualmente no Changchun Yatai
Reprodução/Canal do TF

Atualmente no Changchun Yatai, da China, o atacante Erik fez uma longa e bonita declaração de amor ao Botafogo nesta terça-feira, em entrevista ao “Canal do TF”. O jogador vestiu a camisa do Glorioso entre 2018 e 2019 e nunca escondeu seu carinho pelo Alvinegro.

É muito especial para mim falar do Botafogo. Todas as vezes que eu receber um convite para falar do Botafogo vou dar uma atenção especial, porque vivi momentos mágicos na minha carreira. Falar dessa torcida, ver que está retornando aos poucos agora, é algo que arrepia mesmo. Muda meu dia quando lembro do Botafogo, são memórias muito boas, minha família tem um carinho gigantesco pelo Botafogo, assim como eu. Apesar de todas as dificuldades, o respeito pelo escudo e o comprometimento eram muito maiores do que problemas salariais, problemas de vestiário, de gestão… Aquilo não era tão importante para mim, mas sim ter foco no treinamento, me preparar e deixar tudo lá dentro. Espero que um dia eu possa voltar, mais maduro ainda e em alto nível – afirmou Erik.

– O lado família pesou muito, meu pai com as memórias dele com a camisa do Botafogo, o time que ele tinha no interior com o nome de Botafogo, as cores iguais, o escudo com a estrela, isso me marcou muito. Eu e minha família vivemos intensamente o Rio, foi um comprometimento anormal na minha carreira. O Botafogo mudou o momento da minha carreira e sou muito grato – completou.

Erik contou que costuma acompanhar os jogos do Botafogo mesmo com o fuso horário jogando contra – afinal, a maior parte das partidas ocorre às madrugadas na China. Ele resumiu um pouco sua trajetória no clube e a decisão de sair quando recebeu a proposta do Yokohama Marinos, do Japão.

– Vesti essa camisa de todas as formas. Vesti no dia a dia do trabalho e quando saía do clube também ainda era o profissional que tinha que respeitar aquela camisa. A carreira do atleta é muito curta e temos que vivê-la intensamente. Eu encontrei a felicidade, ela estava ali no Rio de Janeiro, no Botafogo. Nos primeiros seis meses foi mágico, excepcional, e no retorno foi mais lindo ainda. Tive que pensar no lado da minha família quando saí, não via mais aquele brilho no olhar de querer um algo mais, brigar por título. Aí resolvi buscar um novo desafio no Japão. Continuei acompanhando, torcendo, às vezes acordo para acompanhar porque gosto muito de ver o Botafogo – revelou.

Veja o vídeo no Canal do TF:

Fonte: Redação FogãoNET e Canal do TF

Notícias relacionadas