Família Botafogo: em amizade recém-construída, Victor Sá visita Tchê Tchê e acaba participando junto de entrevista

16 comentários

Por FogãoNET

Compartilhe

Victor Sá e Tchê Tchê, do Botafogo, em entrevista para ESPN
Reprodução/ESPN

O volante Tchê Tchê foi o convidado do programa “Sportscenter”, da ESPN, na última segunda-feira para participar ao vivo, direto de sua residência. Mas até mesmo os apresentadores foram surpreendidos com a presença do atacante Victor Sá, companheiro de Botafogo, que estava visitando o volante.

Os dois, que são paulistas não se conheciam anteriormente e acabaram criando rapidamente uma amizade por causa das esposas. Victor Sá acabou participando também da entrevista.

– A resenha foi rápida, consequência das nossas mulheres terem se encontrado para fazer a visita num apartamento, aí já bateu a resenha – contou Victor Sá.

– Ele está me ensinando a jogar Call of Duty também (risos) – completou Tchê Tchê.

O rápido entrosamento mostra bem o que o técnico Luís Castro sempre aborda em suas entrevistas e também no dia-a-dia: a necessidade de formar uma “Família Botafogo“. A união de todos é fundamental para que o trabalho flua e os problemas estruturais que o clube ainda tenta solucionar sejam ultrapassados.

– Eu gosto de desafios, nunca tive medo disso na minha carreira, desde quando deu certo lá no Audax. O mais importante é em relação ao grupo, às pessoas. Tem pessoas de bem que trabalham para dar todo o suporte para renderemos dentro de campo. O que mais precisamos é confiança e campo para poder treinar, o resto são coisas que vão ser melhoradas – destacou Tchê Tchê.

– É lógico que tem coisas a serem feitas em relação a CT, por exemplo. O mais importante é em relação ao grupo, às pessoas que trabalham no Botafogo, que facilitam muito a adaptação. Todos me ajudaram muito para que eu me sentisse em casa aqui – disse Victor Sá.

‘Climão’ com pergunta sobre Patrick de Paula

A divertida resenha também teve um momento de “climão”, quando um dos jornalistas presentes na bancada questionou se Tchê Tchê estava dando alguns “toques” para Patrick de Paula, argumentando que o volante ex-Palmeiras tinha dado algumas “roubadas” na marcação nos últimos jogos. A pergunta deixou os dois jogadores alvinegros com a cara fechada.

– Nem assisto aos programas de TV, tem dia que a gente é bom, no outro não é, não podemos nos pautar em cima de elogios e críticas. Todos nós trabalhamos muito e esperamos representar da melhor maneira a camisa do Botafogo – afirmou Tchê Tchê, continuando:

– Conhecia o Patrick desde a base do Palmeiras, quando eu estava para vir ele me mandou mensagem perguntando se eu estava vindo mesmo. Temos bastante conversa, brincamos também. O Chay também é bem próximo a ele. Esperamos ter esse entrosamento também no dia-a-dia, nos treinos. Sabemos que não são todos que serão amigos de todos, às vezes você se dá melhor com um ou com outro, mas o mais importante é todos estarem juntos quando estiver dentro de campo.

Fonte: Redação FogãoNET e ESPN

Notícias relacionadas