Usamos cookies para anúncios e para melhorar sua experiência. Ao continuar no site você concorda com a Política de Privacidade.

Internacional vai pagar parcelado ao Botafogo por PV ao longo de três anos

223 comentários

Por FogãoNET

Compartilhe

Paulo Victor (PV) em Botafogo x Madureira | Campeonato Carioca 2021
Vítor Silva/Botafogo

O assunto ainda é tratado com cautela pelo Internacional, mas ninguém mais nega: a compra do lateral-esquerdo Paulo Victor está alinhavada.

Estamos bem encaminhados, mas ainda faltam os exames. Não assinamos nada — disse um dirigente colorado à reportagem de GZH em Chapecó.

As tratativas pelo jovem lateral de 20 anos vêm de algumas semanas. Porém, foi apenas horas antes de embarcar para o oeste catarinense, onde Diego Aguirre fez sua estreia diante da Chapecoense nesta quinta-feira (24), que a diretoria conseguiu chegar a um acordo para que o Botafogo liberasse o jogador para viajar a Porto Alegre.

Internamente, o clube carioca estava dividido em se desfazer de Paulo Victor. Parte dos dirigentes pretendia aguardar a abertura da janela de transferências, esperando que uma oferta maior chegasse da Europa. Outra parte argumentava que a proposta apresentada pelo Inter ajudaria a lidar com as atuais dificuldades financeiras.

O Botafogo não queria vender — comentou um outro dirigente.

Por fim, após algumas rodadas de conversas virtuais, ficou acertado que o Colorado pagará pouco mais de R$ 5 milhões por 50% dos direitos do jogador. Botafogo e Nova Iguaçu, que dividiam os direitos econômicos, cedem 25% cada um. Além disso, ficaram estabelecidas metas que podem fazer o negócio alcançar o montante de R$ 6 milhões. Em contrapartida, ficou acertado que o Inter irá parcelar o pagamento ao longo do contrato, que deve ser de três anos.

Banner de produtos com frete grátis na loja do FogãoNET: bolsas de academia e mochila do Botafogo

— É um negócio nos mesmos moldes do que fizemos para trazer o Carlos Palacios — confidenciou um dos dirigentes colorados, comparando à transação concluída no início do ano junto ao Unión Española, do Chile.

O objetivo do Inter, aliás, é idêntico: dar vitrine ao jovem atleta e esperar que, futuramente, ele possa ser vendido por uma quantia maior ao mercado europeu.

Fonte: Gaúcha ZH

Notícias relacionadas
Comentários