Jorge Braga quer receber percentual sobre venda da SAF e até sobre dívida de R$ 900 milhões do Botafogo, diz Durcesio: ‘Acho que enlouqueceu’

96 comentários

Por FogãoNET

Compartilhe

Jorge Braga e Durcesio Mello, CEO e presidente do Botafogo
Vítor Silva/Botafogo

CEO do Botafogo de março de 2021 a setembro de 2022, Jorge Braga não saiu bem do clube. Responsável pela contratação, o presidente Durcesio Mello falou sobre o processo que corre na justiça, sobre a atitude do ex-CEO e sobre os valores cobrados.

– É difícil julgar isso, mas o que posso falar é que ele poderia ter saído pela porta da frente. Infelizmente não saiu. Seria um cara que entraria para a história do Botafogo, tem uma parte disso, ninguém vai tirar, mas podia sair pela porta da frente. Saiu fazendo coisas que não deveria, culminou com ação contra o Botafogo. É lastimável. É contra a SAF, mas estamos como parte envolvida. Porque quem assinou contrato com ele foi o Botafogo. Tem um percentual que eu acertei com ele, mas agora quer até um percentual sobre a dívida. Acho que enlouqueceu. O mesmo percentual que ele vai ganhar pela venda da SAF, que foi de R$ 400 milhões, quer que seja aplicado sobre o valor da dívida, de R$ 900 milhões. Agora estamos questionando porque há coisas esquisitas, que não posso falar por questões jurídicas – explicou Durcesio, em entrevista ao canal “Resenha com TF” nesta quarta-feira (12/10).

Banner de produtos com frete grátis na loja do FogãoNET: bolsas de academia e mochila do Botafogo

O presidente alvinegro ainda contou que John Textor, em nome da SAF, tentou chegar a um acordo, mas Jorge Braga foi irredutível.

– Foi resolvido, o John resolveu pagá-lo, mas pediu para ser em parcelas, não no ato, aí ele entrou na Justiça. Realmente não entendo. E ele já ganhou uma parte, dos R$ 50 milhões do empréstimo-ponte ele já tirou uma parte dele. Conversei com ele algumas vezes, me pediu para interceder com John, que me pediu para deixar isso aí, porque não estava gostando. Na última vez eles se encontraram para tentar chegar a um acordo, dois dias depois estava a ação. Ia sair como herói do Botafogo, com currículo maravilhoso, nunca tinha sido CEO, agora vão ter muitas SAFs em que ele podia pegar emprego, tem expertise danado, da ponta, da negociação e do clube, entende muito de lei da SAF… É um cara que teria trabalho em qualquer clube interessado nisso. Agora não sei – lamentou Durcesio.

Fonte: Redação FogãoNET e Resenha com TF

Notícias relacionadas