Luís Castro espera investimento e reforços para seis posições no Botafogo e brinca: ‘Não se pode competir na Fórmula 1 com um mini Morris’

85 comentários

Por FogãoNET

Compartilhe

Luís Castro, técnico do Botafogo
YouTube/Charla Podcast

Luís Castro bateu mais uma vez na tecla da necessidade de investimento e de reforços no Botafogo. Apesar de deixar claro que não é um recado para a diretoria ou para John Textor, por já falar diretamente com eles, o treinador novamente comentou que espera um “upgrade” no elenco para temporada 2023.

Quero jogar da forma que gosto, queria muito que isso acontecesse. Vamos ver. Temos que fazer um upgrade à equipe, não é menosprezar a qualidade de ninguém, mas precisávamos melhorar nosso elenco e vamos trabalhar para alcançar essa estabilidade, melhorar a nível de jogo e resultados. Treinador vive de títulos, de bons resultados, quero não só entregar muitos resultados positivos, mas também para mim, para estar sólido na carreira. Quero resultados melhores que nessa época – afirmou Luís Castro, no “Charla Podcast”.

O Brasileirão é um dos campeonato mais difíceis do mundo, chegando lá há equipes com nível muito bom, como o Fluminense, o Flamengo, o Palmeiras, o Atlético-MG, o Corinthians. Queremos estar nesse lote, de ter possibilidades de conquistar o Brasileirão. Ganhar ou não é questão de correr melhor ou não as coisas. Mas não pode ser uma distância de 20 pontos. Quero muito isso. Queria já nessa última temporada. Conquistar títulos é viciante, nos últimos anos ganhei, queria ganhar no Botafogo, sinto energia positiva no clube e na torcida. Sinto toda gente entusiasmada, quero aproveitar para crescermos mais e mais. É o que procuro fazer através da minha liderança diária. Mas, é claro, não tenho a carteira no bolso – brincou.

Banner de natal da loja do FogãoNET e Estilo Piti

O treinador reforçou que será necessário o clube investir.

Temos que ser realistas. Olhamos para os maiores clubes do mundo, o que têm? Investimento. Não podemos competir na Fórmula 1 com um mini Morris (risos). Não estou a mandar recado, porque minha opiniões digo dentro. Temos que ter investimento em várias coisas – acrescentou, explicando que os reforços têm que ser de bom nível.

Vai trocar casa para pior? Queremos sempre acrescentar valor ao nosso elenco. Para chegar onde quer, o Botafogo tem que melhorar a cada época seu elenco e sua estrutura. Depois, se as coisas não estiverem a correr bem, manda embora o treinador. É a lei do futebol – declarou.

Luís Castro ainda confirmou que quer contratações para seis posições.

Estamos a olhar muito a aquisição de novos jogadores. Há caminhos, emprestados, academia (base) ou contratar novos. Nesse momento, a academia está em processo de organização, desenvolvimento e procurar espaços. Podemos ter um ou dois jogadores a integrar o elenco. Estamos monitorando os emprestados, seus desempenhos, podem regressar, mas nesse momento não está definido. E tem as contratações, temos seis posições monitoradas para integrar o elenco – revelou.

Neste primeiro ano interessava dar base mais sólida do que começamos a temporada. Tínhamos que melhorar posições para atingir objetivos. Fomos buscar jogadores com experiência e estabilidade mental. Decidimos contratar Carlos Eduardo, Lucas Fernandes, Tiquinho, Marçal, Cuesta. Entregaram experiência e estabilidade. Fizemos um segundo turno bom, queríamos fazer melhor. Estabilizamos a equipe e lançamos a base para esse ano. Queremos continuar o crescimento na pré-temporada, desde o início, não queria tanta instabilidade – concluiu.

Veja a entrevista no vídeo abaixo:

Fonte: Redação FogãoNET e Charla Podcast

Notícias relacionadas