De saída, Ricardinho exalta Enderson e mostra gratidão ao Botafogo: ‘Foi um ano diferente e muito bom’

12 comentários

Por FogãoNET

Compartilhe

De saída, Ricardinho exalta Enderson e mostra gratidão ao Botafogo: ‘Foi um ano diferente e muito bom’
Vitor Silva/Botafogo

Ricardinho pouco jogou na campanha vitoriosa do Botafogo na Série B, mas foi um dos líderes do grupo alvinegro nos vestiários. Aos 36 anos, o jogador não está nos planos para 2022 e está deixando o Glorioso, mas mostrou gratidão pelo ano com a camisa alvinegra.

– Sou grato ao Botafogo por ter me dado oportunidade de vivenciar essa temporada aqui, que foi de muito aprendizado, em que eu pude contribuir muito com o clube, me sentindo útil, mesmo não jogando tanto como eu estava acostumado. Foi um ano diferente e muito bom – afirmou Ricardinho, ao “GE”.

O volante foi contatado pelo departamento de futebol do Botafogo quando da opção por Enderson Moreira para substituir Marcelo Chamusca. Os dois trabalharam juntos no Ceará, e Ricardinho foi só elogios ao comandante que levou o Glorioso ao título com uma arrancada histórica.

– Eu apenas falei a verdade sobre o Enderson. Um profissional com um belíssimo trabalho, a maneira dele olhar o futebol, exercer sua liderança e passar o conhecimento, a maneira como ele gosta como o time joga… Eu penso muito parecido com ele. Foi o cara que, nos meus 36 anos, mais conseguiu me estimular para que eu pudesse evoluir. Só falei a verdade para o Freeland sobre o trabalho dele. Conseguimos com que o grupo comprasse a ideia e tudo deu muito certo. As coisas aconteceram rapidamente – disse.

Veja outros pontos da entrevista de Ricardinho ao GE:

LIDERANÇA
– Importante o atleta entender o seu momento e eu procurei fazer isso, passar para o grupo toda a minha experiência, tudo aquilo que vivi no futebol, as conquistas e os acessos. Tentar elevar cada um deles nos treinamentos, fazendo acreditarem que podiam evoluir, acreditarem no trabalho. Somente com uma mesma linguagem poderíamos buscar nossos objetivos. É empatia, procurar saber sobre a vida de cada um ali para fazer diferença. Eu entendi, mesmo não jogando, que podia entregar aquilo que o momento pedia.

JOGO DO TÍTULO EM PELOTAS
Não lembro exatamente o que eu disse. Sei que nos ajoelhamos no meio de campo, e a intenção era agradecer a Deus pela maneira como nos conduziu. O que eu falei era pro clube não perder essa essência, essa unidade de grupo, de família, de um ambiente alegre e sadio, esse vestiário onde predomina a coletividade. O importante era fazermos a diferença na vida dos outros, mudar ambientes, que pudéssemos ter mais tempo um com o outro, criar mais empatia.

O QUE DEU ERRADO COM CHAMUSCA
– Chamusca foi muito importante na montagem do elenco, nas contratações, ele deixou uma base, deixou muita coisa boa. Infelizmente não vieram os resultados, a estabilidade, mas ele deixou seu trabalho, sua semente, que acabou ajudando muito para que as coisas caminhassem depois. É lógico que, com o trabalho do Enderson, com a experiência que ele tem, o pessoal acabou dando frutos com ele. Mas também teve a semente do trabalho do Chamusca. Difícil falar porque deu errado, futebol não tem fórmula exata. Infelizmente não aconteceu da forma que ele esperava.

LÍDERES JOVENS DO ELENCO
– Importantíssima essa participação dos jovens, essa responsabilidade de assumir um papel dentro do clube. Principalmente o Kanu, que tem uma liderança nata, está sempre buscando o melhor para o grupo. Diego Loureiro também participou muito. O Kanu, por ter vivido muita coisa no clube, precisou assumir essa responsabilidade porque não teve quem exercesse essa liderança na temporada passada. Isso só agregou. Ele amadureceu muito, ganhou bagagem para poder continuar exercendo essa função que é natural pra ele. É um grande exemplo para os outros.

MOMENTO-CHAVE DA ARRANCADA
– Criei esperança já no momento que se confirmou a vinda do Enderson e da sua comissão por eu já conhecer o trabalho deles, saber que iriam exigir muito do grupo. Se todos comprassem a ideia, o time iria ter uma performance muito boa. Mas ter certeza mesmo foi com as vitórias, começando contra o Confiança na estreia dele. E embalar vitória atrás de vitória foi dando certeza de que estávamos no caminho correto.

Fonte: Redação FogãoNET e GE

Notícias relacionadas