Técnico do Náutico, Marcelo Chamusca fala sobre reencontro com Botafogo: ‘Time forte, com caráter grande’

47 comentários

Por FogãoNET

Compartilhe

Marcelo Chamusca - Náutico
Tiago Caldas/Náutico

Um Náutico x Botafogo, com o técnico Marcelo Chamusca no banco de reservas. Pela segunda vez na Série B do Campeonato Brasileiro de 2021, essa cena se repetirá. Mas com uma diferença: no primeiro turno, o treinador estava no clube carioca, saindo derrotado por 3×1 para o Timbu, nos Aflitos. No returno, o embate será no Rio de Janeiro, sábado (18), e Chamusca, desta vez, estará no comando do Alvirrubro.

“É sempre uma grande oportunidade você se confrontar com um clube com a grandeza do Botafogo. Tive a oportunidade de trabalhar lá e conheço bem a realidade. A base da equipe deles trabalhou comigo. É um time forte, com um caráter grande e jogadores comprometidos. O Botafogo vive um grande momento, com um time encaixado. Precisamos fazer um jogo concentrado. Evoluímos em alguns aspectos, mas precisamos de uma boa sequência de resultados”, afirmou o treinador.

Chamusca iniciou a Série B no time alvinegro, mas foi demitido em julho, após uma sequência ruim de resultados. O técnico deixou o Fogão na 11ª rodada, com a equipe na 10ª colocação, com 13 pontos. Hoje, a equipe é a terceira colocada, com 41 pontos. O time carioca é o melhor mandante do torneio, com nove vitórias, um empate e uma derrota.

Desfalque e novidades

Para o jogo, o Náutico terá o desfalque do volante Rhaldney, suspenso pelo terceiro cartão amarelo. “Ele é um jogador importante, bem entrosado e há muito tempo no clube. Tem uma identidade com essa camisa. Não podemos lamentar por perder um atleta, mas sim passar confiança para quem está na posição, como Trindade, Luiz Henrique, Guilherme. Nós estamos dando confiança para que Rhaldney seja substituído à altura”, disse Chamusca.

Em contrapartida, a expectativa é pela utilização do lateral-esquerdo Júnior Tavares e do atacante Jacob Murillo, reforços que chegaram recentemente no Náutico. A dupla, porém, ainda aguarda regularização. “Eles estão trabalhando com o grupo, em processo de evolução no aspecto físico. Se estiverem aptos, vão agregar muito pelo nível de maturidade e qualidade”, pontuou.

Fonte: Folha de Pernambuco

Notícias relacionadas