Thierry Figueira defende Montenegro no Botafogo: ‘Colocam em sacola junto com caras que não têm a menor condição. Ele tem muito saldo positivo’

53 comentários

Por FogãoNET

Compartilhe

Thierry Figueira, ator e torcedor do Botafogo
YouTube/Resenha com TF

Torcedor ilustre do Botafogo, o ator Thierry Figueira deu entrevista ao canal “Resenha com TF”, falou bastante sobre o clube e sobre a política interna. Um dos temas foi o ex-presidente Carlos Augusto Montenegro, que foi defendido pelo artista.

– Carlos Augusto sempre botou muito a cara, é da personalidade dele. Errou várias vezes? Errou muito, mas foi tentando acertar. Nunca tentou fazer mal ao clube. Às vezes, por determinadas atitudes, você acaba não chegando ao ponto que você quer e acaba atrapalhando. Mas o Carlos Augusto tem muito saldo positivo. Não dá para comparar. Eles colocam nesse final de jornada no Botafogo o Carlos Augusto em uma sacola junto com uns caras que não têm a menor condição. Tem que separar, entender o que um representou e o que tentou diferente dos outros – ponderou Thierry.

– E digo mais, Carlos Augusto foi um dos caras que mais incentivou a história do SAF, porque ele tende a isso, ele quer o bem do Botafogo. Erra querendo o bem. O problema são os que erram e não querem largar o osso. É aquela coisa do cara não querer perder a boquinha, o estacionamento, o camarote dele, onde se sente importante e poderoso. É claro que tem gente torcendo contra a SAF ainda, tinha um candidato contra. Isso é um atraso, não deve nem conhecer as contas do Botafogo. Não tem a menor condição. Essa galera perdeu o status, o ponto de protagonismo. Vai para a arquibancada como eu, quero ver o Botafogo ganhando de todo mundo, não quero saber de entrar de graça ou camarote, quero é o Botafogo dando porrada no Flamengo, Palmeiras, Vasco, São Paulo. Esse cara (que pensa diferente) não pode ser considerado Botafogo. É o ego, a vaidade – acrescentou.

O ator ainda lembrou que Montenegro apoiou a candidatura de Durcesio Mello, atual presidente alvinegro.

– Carlos Augusto sempre tentou ajudar e às vezes errou. Porque todos erramos, somos seres humanos. Mas não podemos colocar na mesma sacola desses caras. E outra coisa, ainda deixou um ótimo legado, o Durcesio, melhor amigo dele de infância. Se não fosse o Durcesio, não teria SAF, não teria clube minimamente estruturado para ganhar Segunda Divisão e apresentar projeto para que um investidor pudesse vir – finalizou.

Notícias relacionadas