Análise: bom e barato? Questão financeira pode pesar na contratação do zagueiro Klaus pelo Botafogo, mas histórico da carreira levanta dúvidas

53 comentários

Blog da Redação

Blog da Redação

Compartilhe

Klaus, ex-Ceará, interessa ao Botafogo
Marcelo Vidal/Ceará

O Botafogo segue buscando jogadores “bons e baratos” e tenta a contratação de William Klaus, ex-Ceará. O zagueiro de 27 anos, revelado pelo Juventude, passou também pelo Internacional e deixou o time da capital cearense após duas temporadas. Livre no mercado, o jogador se encaixaria nas restrições orçamentárias impostas pela situação do clube e seria outro caso de contratação para a composição do grupo.

Klaus tem 1,87m, é destro e atua pelos dois lados do miolo de zaga. Apareceu com destaque em 2016, quando o Juventude conseguiu o acesso para a Série B. No ano seguinte, acertou com o Internacional para a disputa da segunda divisão. Em três anos, foram 46 jogos e cinco gols com a camisa colorada. Em 2020, acertou com o Ceará. Pelo Vozão, foram 39 jogos e cinco gols em duas temporadas. Viveu seu melhor momento na campanha do título da Copa do Nordeste de 2020, quando disputou oito partidas e marcou três gols.

Mas o zagueiro acrescentaria qualidade ao elenco do Glorioso? Klaus chegaria para preencher o espaço deixado pela saída de Gilvan e a possível venda de Kanu. Nas últimas quatro edições do Campeonato Brasileiro, entre 2018 e 2021, o jogador disputou 32 jogos (23 como titular). Desde 2017, quando disputou a Série B pelo Internacional, não conseguiu se consolidar como titular por onde passou. Nesse período, jamais chegou a ameaçar a titularidade de seus companheiros, conseguindo no máximo dois jogos em sequência como titular no campeonato nacional. Na última edição da Série A, disputou apenas quatro jogos.

View post on imgur.com

Klaus não conseguiu atingir o potencial que o Internacional identificou quando o contratou. Tanto no Inter quanto no Ceará, trabalhou com o treinador Guto Ferreira, que tem ideias de jogo semelhantes às de Enderson. Pressão na bola, foco na proteção defensiva e aceleração na retomada. Dentro desse estilo, Klaus registrou uma boa média de aproveitamento nos passes (94%) dentro do próprio meio-campo, mas não foi capaz de construir com a bola nos pés. Seu registro de lançamentos na Série A de 2021 retrata a dificuldade em acionar os companheiros de ataque com lançamentos; em quatro jogos, tentou 11 lançamentos e acertou um (9%). Para efeito de comparação, as médias de acerto nos lançamentos de Carli e Kanu na Série B foram de 37% e 35% respectivamente.

A principal característica do zagueiro é sua boa habilidade de “limpar a área”. Apesar de ter jogado pouco, teve a segunda melhor média de rebatidas do Ceará no Brasileirão, com 7 por jogo. A boa estatura também faz de Klaus uma boa peça de ataque nas bolas paradas. O jogador tem 11 gols marcados em 117 jogos na carreira.

View post on imgur.com

Todo o histórico da carreira do jogador levanta dúvidas sobre sua capacidade de ser útil para o clube na disputa da Copa do Brasil e da Série A. A chegada de William Klaus como reposição para o lugar de Gilvan não representa um ganho de qualidade para o elenco. Ainda que chegue com status de reserva, é grande a possibilidade de jogar bastante em mais um ano de calendário apertado devido à Copa do Mundo.

Fonte: Redação FogãoNET

Notícias relacionadas