Usamos cookies para anúncios e para melhorar sua experiência. Ao continuar no site você concorda com a Política de Privacidade.

Jogos

Série B

13/06/21 às 16:00 - Raulino de Oliveira

Escudo Botafogo
BOT

X

Escudo Remo
REM

Série B

05/06/21 às 21:00 - Nilton Santos

Escudo Botafogo
BOT

2

X

0

Escudo Coritiba
CTB

Série B

28/05/21 às 21:30 - OBA

Escudo Vila Nova
VLN

1

X

1

Escudo Botafogo
BOT

Análise: boas atuações de PV, Chay e Oyama animam Botafogo ainda pobre coletivamente

49 comentários

Blog da Redação

Blog da Redação

Compartilhe

Elenco - Botafogo x Coritiba
Reprodução/Premiere

Mesmo sem uma atuação convincente, o Botafogo venceu o Coritiba por 2 a 0 no Nilton Santos. Os gols saíram no segundo tempo com Marco Antônio e Chay. A discreta melhora na etapa final foi o suficiente para o Glorioso sair com os três pontos. A primeira vitória na Série B levou o time a quatro pontos e a terceira posição na tabela.

O empate frustrante com o Vila Nova na rodada de abertura da Série B deixou evidente a necessidade de mudanças no meio-campo alvinegro. Marcelo Chamusca promoveu a estreia de Luís Oyama, volante recém-contratado junto ao Mirassol, no lugar de Ricardinho. Jogador de bom poder de marcação, Oyama chegou ao Botafogo para reforçar uma lacuna do elenco e aumentar a capacidade de pressionar o adversário e retomar a posse de bola. Rickson é o jogador de meio-campo com o melhor registro de desarmes na temporada, com média de 6 por jogo. No Campeonato Paulista, o volante em 11 jogos teve uma média de 7,4 desarmes por jogo. Outra mudança foi a entrada de Chay entre os titulares. Autor do passe para Navarro no gol de empate contra o time goiano, o camisa 14 entrou para oferecer mais opções ofensivas próximo ao gol adversário. Na articulação de jogadas, Marco Antônio foi deslocado para a faixa central e Pedro Castro pôde voltar a posição em que se sente mais confortável.

Análise Botafogo x Coritiba

Único dos favoritos a vencer na primeira rodada, o Coritiba não foi ao Nilton Santos para se defender. O Botafogo entrou pressionado a buscar um bom resultado e o início do jogo foi bem disputado, com as duas equipes procurando se estabelecer no ataque a partir de passes rápidos e trocas de posição. Grande destaque do último jogo, Ronald foi bem vigiado pela defesa paranaense e teve pouco espaço para conseguir suas arrancadas em direção à linha de fundo. Os espaços apareceram no lado esquerdo com a intensa movimentação de Chay e as descidas de Paulo Victor. O lateral foi o jogador que mais teve a bola na etapa inicial e liderou as estatísticas alvinegras com 29 passes certos, dois dribles e duas faltas sofridas.

Aos 20 minutos do primeiro tempo, o Coxa passou a controlar de forma mais eficaz a posse de bola no campo de ataque, mas sem conseguir entrar na defesa alvinegra. O Glorioso voltou a apresentar problemas na ligação entre o meio-campo e o ataque. Sem conectar jogadas ofensivas, a bola chegava no ataque e rapidamente retornava ao controle do adversário. Ronald e Chay cumpriram bem o papel tático de recomposição defensiva, bloqueando as laterais e forçando o Coritiba a jogar pelo meio. Contudo, a entrega na função defensiva sobrecarregou os dois escapes do time nas jogadas de contra-ataque. Como Navarro é um atacante que joga melhor de frente para o gol atacando espaços que de costas fazendo pivô, não havia uma referência para receber um passe longo e aguardar a chegada dos companheiros.

Análise Botafogo x Coritiba

Pedro Castro sentiu dores musculares na panturrilha esquerda e deixou o jogo aos 30 minutos. Guilherme Santos entrou em seu lugar e não conseguiu manter o nível de participação do meia, que, apesar de alguns erros de execução, era junto de PV e Luís Oyama, o jogador com mais passes certos no Botafogo. Guilherme foi para o jogo quando o time já mostrava dificuldade em atacar e apresentou problemas para encontrar o melhor posicionamento em campo para ser útil. Em um primeiro tempo em que a posse de bola ficou dividida em 50% para cada lado, o Alvinegro trocou 78 passes a menos que o adversário, evidenciando a incapacidade do time em jogar coletivamente.

Sem substituições no intervalo, Chamusca tentou corrigir o posicionamento defensivo de Guilherme Santos e a aproximação das peças ofensivas para um jogo mais curto, como o time esboçou no começo da partida. Chay procurou jogar mais próximo de Marco Antônio, enquanto Guilherme atuou mais aberto apoiando as subidas de Paulo Victor. O Botafogo passou a ter mais posse de bola, mas continuou errando muitos passes e, consequentemente, sem criar chances de gol.

A maior presença no campo de ataque, mesmo com pouca criatividade, possibilitou que o Glorioso rondasse a área adversária com mais assiduidade. Aos 14 minutos, em cobrança de escanteio, bola na mão do jogador do Coritiba e pênalti marcado. Marco Antônio bateu, perdeu e no rebote abriu o placar. O gol premiou o Glorioso que não sabia o que fazer com a bola, mas foi um pouco mais organizado no segundo tempo. O gol também obrigou o Coritiba a sair para o jogo e ofereceu o cenário que melhor se encaixa no estilo alvinegro.

Análise Botafogo x Coritiba

Com espaço, Ronald cresceu no jogo e foi dele a jogada que originou o segundo gol. O ponta fez o desarme, tabelou rápido com Oyama, conduziu e deu o passe na medida para Warley cruzar e encontrar Chay na segunda trave. Primeiro gol de Chay com a camisa alvinegra e prêmio para o jogador que mais se movimentou e procurou o jogo. O contra-ataque de manual selou a primeira vitória alvinegra na competição. O resultado foi melhor que a atuação, mas fundamental para a retomada de confiança do elenco e para manter o Botafogo nas parte de cima da tabela. A melhor notícia, além da boa atuação de Paulo Victor, foi a boa estreia de Luís Oyama, que não deve mais sair do time. O volante participou ativamente do jogo e terminou como o segundo alvinegro com mais passes certos, atrás somente do lateral esquerdo.

Análise Botafogo x Coritiba

No próximo domingo (13), o Botafogo recebe o Remo. Com o Nilton Santos cedido à Conmebol e a incerteza quanto à realização da Copa América, o jogo ainda não tem local definido.

Números do jogo:

Posse de bola – BOT 49% x 51% COR
Passes certos – BOT 225 (85%) x 399 (91%) COR
Passes para finalização – BOT 9 x 5 COR
Cruzamentos – BOT 6/22 (27%) x 3/19 (16%) COR
Bolas longas – BOT 10/23 (43%) X 19/37 (51%) COR
Finalizações – BOT 14 (7 no gol) x 6 (0) COR
Dribles – BOT 8 x 1 COR
Desarmes – BOT 13 X 20 COR
Faltas – BOT 13 x 15 COR

Fonte: Redação FogãoNET

Notícias relacionadas
Comentários