Precisamos falar sobre Coquinho. Isso mesmo, é como todo mundo da bola conhece o volante Matheus Fernandes. Aos 19 anos, recém-completados no último dia 30, o garoto mostra-sem um veterano. Colocado numa gelada (literalmente) diante do Nacional-URU, atuou como quem já estivesse disputando sua 10ª Copa Libertadores da América.

Recuperado de lesão, Matheus Fernandes se desdobrou em campo na gelada Montevidéu. Parecia haver uns cinco Matheus Fernandes no meio-de-campo. Chegou até a prender algumas bolas demasiadamente, coisa da idade que ele vai acertar. Mas é um lutador, defende muito bem, marca, preenche espaços, sabe dar o bote certo, sem apelar para a violência.

Matheus Fernandes em ação contra o Nacional-URU

Matheus Fernandes pareceu se multiplicar contra o Nacional em Montevidéu

Além disso, é aquele jogador dinâmico, de passada larga, como gosta de dizer o professor Jair Ventura. Além de destruir, constrói jogadas. Se multiplica. Foi, sem dúvida, o melhor em campo diante do Nacional-URU, nesta quinta-feira – com menções honrosas, diga-se, a João Paulo e Joel Carli, nosso capitán.

“É um menino que joga como veterano. Sou grande fã desse garoto, acompanho desde cedo. Já falei que temos que segurá-lo, é nível Europa. Eu que trabalhei muitos anos na base tenho esse prazer de revelá-lo agora. Foi uma grande partida do Matheus Fernandes”, afirmou Jair na coletiva após o jogo no Uruguai.

Matheus Fernandes durante treino no campo anexo do Estádio Nilton Santos

Coquinho tem contrato com o Botafogo até 2020 (FOTO: Vitor Silva/SSPress/BFR)

Numa época em que muito se fala dos volantes Douglas, do Vasco, e Wendel, do Fluminense, Matheus Fernandes mostra-se um jogador muito mais completo. Depois que o vascaíno e o tricolor apareceram mais por causa dos gols que andaram fazendo, viraram um pouco “peladeiros” e estão largando a marcação. Matheus Fernandes não, joga para o grupo e se torna peça fundamental numa campanha que pode terminar com o título histórico da Libertadores.

Bem amarrado

Não sabemos ao certo quanto Matheus Fernandes está ganhando (e nem interessa), mas uma rápida consulta ao BIRA (Boletim Informativo de Registro de Atletas) da Ferj já tranquiliza o torcedor. Matheus Fernandes prorrogou, em maio último, seu contrato até 31 de dezembro de 2020, com direito a reajuste salarial – e, consequentemente, aumento da multa rescisória.

Portanto, ao contrário de outros jogadores que podem sair de graça – como foi o caso de Sassá, que acabou saindo em troca por Marcos Vinicius, e está sendo o de Emerson Santos -, o Botafogo está resguardado. E tem mais: segundo o Portal de Transparência do clube, o Glorioso detém 100% dos direitos econômicos do jogador. Bola dentro da diretoria!

Quando não há grana, recorre-se à base, que vai nos dar ótimos frutos, como Coquinho.

Saudações alvinegras!