Perder e ser eliminado pelo Flamengo é f%&@! Chateia, incomoda. Porém, preocupa a reação de alguns torcedores aqui mesmo no FOGÃONET. Logo após o jogo, uma enxurrada de comentários pessimistas, raivosos, sobre o time. Muitos chamando este elenco de jogadores de covardes, chamando o técnico Jair Ventura de despreparado, criticando a diretoria, citando falta de ambição, etc, etc…

Time de covardes? Ah, me poupem!! Onde vocês estavam quando o Botafogo eliminou Colo Colo e Olimpia nas fases preliminares da Libertadores? Ou então quando o Fogão venceu o Atlético Nacional, do mesmo Reinaldo Rueda, atual campeão, duas vezes – lá na Colômbia e aqui no Rio? E quando venceu o Nacional-URU lá no Parque Central, nas oitavas? Para mudar a competição, e quando goleamos o Atlético-MG no Nilton Santos, na Copa do Brasil?

Torcida do Botafogo - Botafogo x Flamengo - Copa do Brasil (FOTO: Satiro Sodré/SSPress/BFR)Vamos seguir acreditando! (FOTO: Satiro Sodré/SSPress/BFR)

Vamos deixar que um jogo faça cair por terra toda a sinergia maravilhosa que estava acontecendo entre jogadores e torcida? Justamente agora, quando teremos as fases mais decisivas da Libertadores? Estamos a seis jogos de conquistar o maior título de nossa história. Faltam 20 dias para o jogo do ano até aqui, que será o primeiro contra o Grêmio, pelas quartas de final, no nosso Niltão.

Quem estiver com esse pensamento pessimista, de crítica raivosa, que não reconhece o que foi feito até aqui, é melhor ficar em casa no dia 13. Precisamos apenas dos que acreditam no Botafogo, da força da nossa camisa, do espírito de luta que estes jogadores tantas vezes já demonstraram. A postura dos cerca de 2.500 botafoguenses presentes no Maracanã nesta quarta, cantando até depois do jogo, é a que deve continuar sendo adotada.


Torcida alvinegra cantando bonito no Maracanã (Twitter @othiagopinheiro)

Há espaço para críticas? Claro que há. Talvez, Jair poderia ter deixado uma das poucas opções ofensivas para o segundo tempo (Guilherme) no banco. Depois, sem peças para mudar o jogo, teve que recorrer a Vinicius Tanque. Ou de repente tentar pressionar um pouco mais o Flamengo, fazendo com que a torcida deles começasse a se impacientar e a jogar contra. Se o Guilherme faz aquele gol com dois minutos…

Alguns jogadores caíram de produção, como Roger e João Paulo, que pouco produziram contra o Flamengo. Não sentimos a falta de Carli, porque Marcelo fez grande jogo, mas com certeza a ausência de Rodrigo Pimpão pesou. Como liberamos Camilo e Sassá e não podemos inscrever ninguém, tínhamos uma escassez de peças ofensivas e isso foi fatal. Agora, acusar estes jogadores, este Botafogo, de ser um time de covardes, eu não aceito. Não faltou luta.

Jair Ventura - Flamengo x Botafogo - Copa do Brasil (FOTO: Vitor Silva/SSPress/BFR)Jair não tinha muitas opções para colocar o Botafogo na frente (FOTO: Vitor Silva/SSPress)

Faltou futebol, talvez um pouco mais de calma para jogar e botar a bola no chão, mas o Flamengo também não fez um grande jogo. A vaga na final acabou sendo decidida num lance isolado de puro improviso do colombiano Berrío, que ia ser substituído logo na sequência. Fora isso, os rubro-negros chegaram apenas numa bola mal-afastada por Luis Ricardo que Guerrero aproveitou e numa cabeçada do Trairão que saiu. O Botafogo, até o gol, estava seguro no jogo.

Bola para frente. A Copa do Brasil, competição que tanto nos maltrata, que não gosta da gente, ficou para trás. Passou. Nosso principal objetivo é a Libertadores. E ainda temos um tempinho para levar o Brasileiro mais a sério e ficar entre os seis primeiros. Vamos manter o voto de confiança a esse elenco, ao Jair, ao trabalho de recuperação da diretoria. Vamos cada vez mais nos tornar sócios-torcedores e ajudar. Precisamos jogar juntos. O Botafogo somos nós.

Saudações alvinegras!