Botafogo entra em espiral positiva incrível; CEO e Freeland merecem crédito e aplausos

70 comentários

Blog da Redação

Blog da Redação

Compartilhe

Ao lado de Jorge Braga, Durcesio Mello e Eduardo Freeland, Enderson Moreira é apresentado como novo técnico do Botafogo
Vitor Silva/Botafogo

Botafogo vai empinar o bico do avião pra cima”, disse o diretor de futebol Eduardo Freeland poucos dias após a chegada do técnico Enderson Moreira. De fato, o Glorioso entrou numa espiral positiva muito rara nos últimos tempos. Os primeiros meses da gestão Durcesio Mello, apesar de, claro, ter havido erros, são bem animadores, tanto dentro quanto fora de campo.

Mesmo com todas as dificuldades, o Botafogo conseguiu montar um elenco interessante para a Série B na medida do possível. Em que pese a demora para demitir Marcelo Chamusca, a escolha por Enderson Moreira para substituí-lo mostrou-se muito acertada. Contra números, não há argumentos: são nove vitórias em 11 jogos até aqui.

Além de jogadores que antes não estavam rendendo despontarem, como Warley e Barreto, o Botafogo ainda conseguiu ir no mercado e qualificou ainda mais o elenco, com Jonathan Silva, Carlinhos, Luiz Henrique e a estrela maior, Rafael. E Enderson ainda teve o mérito de resgatar Carli, antes relegado ao banco de reservas com Chamusca.

Muito criticado por nossa corneteira torcida, Eduardo Freeland tem muitos méritos nisso. É a sua primeira vez no futebol profissional, andou dando suas patinadas no começo – o que é normal e previsível, até -, mas encontrou o rumo. Foi muito elogiado por Enderson no “Bem, Amigos!”, na última segunda-feira.

Mesmo tendo feito algumas escolhas erradas no início, o diretor de futebol do Botafogo conseguiu deixar o ambiente propício para que Enderson chegasse e mudasse o rumo da história. O treinador alvinegro sempre repete isso ao explicar esse desempenho fulminante na Série B. Freeland tem sido peça fundamental para o clube se estruturar e deixar um clima positivo.

Banner de produtos com frete grátis na loja do FogãoNET: carteira, bolsa de academia e máscaras

Base do Botafogo começa a treinar no novo CT, no Espaço Lonier
Base alvinegra começa a treinar no novo CT, no Espaço Lonier (Foto: Divulgação/Botafogo)

Conquistas fora de campo também

E o que falar do CEO Jorge Braga? Nunca trabalhou com futebol, mas conseguiu se adaptar rapidamente ao meio, buscou boas referências e já tem conquistas inegáveis dentro do Botafogo – com a ajuda, claro, dos demais dirigentes e do recém-chegado Lênin Franco. O Glorioso conseguiu novos patrocínios e parcerias, mudou o sócio-torcedor, apostou no fan token e remodelou a loja online, trazendo o tal “dinheiro novo”.

Talvez até mais importante do que isso tudo foi o discurso adotado por Jorge Braga. O CEO deu entrevistas ao SporTV e ao UOL sempre vendendo a marca Botafogo com muito entusiasmo e confiança, falando tanto com a torcida quanto com o mercado. Ano passado, o que se lia era Montenegro toda hora dizendo que o Botafogo estava falido, que não tinha como comprar nem bolas, etc… Que o clube esteja em situação difícil, todos sabemos. Mas é importante passar credibilidade e otimismo.

Esse discurso positivista rende outros frutos. Um dos mais importantes aconteceu recentemente, quando o Botafogo sentou-se com os irmãos Moreira Salles para discutir o destravamento das obras do CT. Nesta terça-feira, a equipe sub-20 já conseguiu utilizar os campos do Espaço Lonier, algo impensável há algumas semanas atrás.

O futebol é cruel, e nada disso adiantará muito se o Botafogo não voltar à Série A em 2022. Mas o Glorioso encontrou o caminho e agora é concluir essa missão. E isso passa pelo apoio do torcedor, que precisa aderir ao “Camisa 7” e virar sócio. O Fogão vive!

Notícias relacionadas