Usamos cookies para anúncios e para melhorar sua experiência. Ao continuar no site você concorda com a Política de Privacidade.

Jogos

Taça Rio

09/05/21 às 18:00 - Nilton Santos

Escudo Nova Iguaçu
NOV

X

Escudo Botafogo
BOT

Carioca

02/05/21 às 18:00 - Nilton Santos

Escudo Botafogo
BOT

0

X

0

Escudo Nova Iguaçu
NOV

Carioca

25/04/21 às 18:00 - Nilton Santos

Escudo Botafogo
BOT

4

X

0

Escudo Macaé
MAC

Análise: Incapaz de segurar o resultado, Botafogo volta a ceder empate no Campeonato Carioca

11 comentários

Blog da Redação

Blog da Redação

Compartilhe

Elenco | Volta Redonda x Botafogo
Reprodução/CariocãoTV

O Botafogo voltou a sair na frente e por duas vezes cedeu o empate no 2 a 2 com o Volta Redonda. Felipe Ferreira e Rafael Navarro marcaram os gols para o Alvinegro. Em nove jogos no Campeonato Carioca, o Glorioso empatou seis e pode terminar a rodada a quatro pontos do G-4.

Vindo de apenas uma vitórias nos últimos seis jogos do Estadual, Marcelo Chamusca seguiu com as experimentações em busca de um time titular. A noite de sábado foi de estreia para o lateral-esquerdo Rafael Carioca, jogador de 28 anos com passagens recentes por Red Bull Bragantino e Vitória. No meio-campo, o volante Luiz Otávio ganhou mais uma chance de mostrar serviço. Depois de uma série de atuações discretas, Marcinho perdeu a vaga para Marco Antônio na ponta esquerda.

Para enfrentar o segundo melhor ataque, mas também o time com a segunda menor média de posse de bola e o segundo menor número de passes trocados do campeonato, Chamusca não mexeu em seu esquema preferido, porém alterou funções em campo pelas características dos seus titulares. A ideia inicial foi buscar equilíbrio a partir do preenchimento do meio-campo para jogar com passes curtos e aproximação e também de maior proteção na transição defensiva contra os perigosos ataques em velocidade do Volta Redonda.

Como aconteceu no jogo contra a Portuguesa, o Botafogo abriu o placar no começo do jogo. Logo aos 2 minutos, boa troca de passes entre Matheus Frizzo e Marco Antônio e camisa 70 alvinegro encontrou a boa movimentação em diagonal de Felipe Ferreira atacando a área adversária. O ponta finalizou e contou com desvio da zaga para marcar o gol. Segundo jogo seguido em que Felipe marcou.

Após o gol, o Botafogo conseguiu manter o nível de concentração que o jogo exigiu. Os ataques do inspirado Marco Antônio pelo lado esquerdo foram a principal válvula de escape da equipe e o jogador foi o melhor alvinegro na primeira etapa. Ricardinho jogando mais adiantado, tentou se movimentar pelos lados para jogar junto aos pontas, mas teve atuação discreta. Matheus Frizzo mais uma vez mostrou excelente aproveitamento nos passes, com apenas um erro nos 36 que tentou.

Nos últimos 15 minutos do primeiro tempo, o Volta Redonda que pouco ameaçava passou a acertar mais passes e assumir o controle do jogo. O Botafogo, acuado, viu o adversário trocar mais passes no campo ofensivo e não conseguiu conectar saídas em contra-ataque. Aos 39, depois de um passe errado de Ricardinho, o Tricolor chegou ao gol de empate na primeira finalização na direção do gol de Douglas Borges.

Em uma primeira etapa muito movimentada, o Alvinegro teve mais posse de bola em boa parte do jogo, mas terminou com 44%. O time ainda finalizou quatro vezes na direção do gol adversário. Um detalhe negativo foi o total de zero desarmes nos 45 minutos iniciais. O Botafogo é apenas o oitavo time em número de desarmes no Cariocão. A estatística reflete a falta de combatividade e coordenação na marcação, sobretudo, no setor de meio-campo.

Chamusca voltou para o segundo tempo sem promover substituições. A principal mudança foi a maior liberdade para Luiz Otávio subir ao ataque. E novamente o Glorioso chegou ao gol nos minutos iniciais. Frizzo esticou um passe longo para Marco Antônio que fez bonito corta-luz. A bola sobrou para Navarro ganhar do zagueiro em velocidade e tocar com categoria na saída do goleiro. O gol premiou o time que voltou jogando com intensidade no campo do adversário e chegou a ter 67% da posse de bola na volta do intervalo.

O treinador, então, trocou o apagado Ricardinho por Marcinho. O jogador entrou mais uma vez para atuar como um segundo atacante, função na qual rendeu pouco até agora com a camisa alvinegra. Um minuto depois da troca, aos 15 da segunda etapa, o Volta Redonda explorou um buraco na entrada da área do Botafogo, causado por um posicionamento ruim de Matheus Frizzo, e a bola sobrou para Alef Manga marcar mais um no campeonato. O gol evidenciou também a atuação fraca do estreante Rafael Carioca na lateral esquerda.

Depois do empate, o Botafogo mostrou pouco poder de reação para voltar a pressionar e buscar o terceiro gol. O Volta Redonda também pareceu satisfeito com o resultado que o classificou para as semifinais da competição e jogou tranquilo buscando contra-ataques. Do lado alvinegro, o antigo problema da falta de pontaria voltou a aparecer. Se no primeiro tempo, o time teve 57% de aproveitamento nas finalizações, na etapa final esse aproveitamento caiu para 10%. As substituições de Marcelo Chamusca não mudaram o cenário do jogo e o resultado se manteve até o apito final.

Na próxima quarta-feira (14), às 21h30, o Botafogo enfrentará o ABC, pela segunda fase da Copa do Brasil. O jogo será no Frasqueirão, em Natal.

Números do jogo:

Posse de bola – BOT 50% x 50% VOL

Passes certos – BOT 318 (90% acerto) x 240 (90%) VOL

Bolas longas – BOT 9/20 (45%) X 23/39 (59%) VOL

Cruzamentos – BOT 3/24 (12%) x 6/25 (28%) VOL

Finalizações – BOT 18 (5 no gol) x 15 (2) VOL

Desarmes – BOT 5 X 13 VOL

Faltas cometidas – BOT 22 X 27 VOL

Fonte: Redação FogãoNET

Notícias relacionadas
Comentários