Com razão várias vezes, a torcida do Botafogo reclama muito do comportamento da imprensa quando trata de seus feitos no futebol, inclusive quando comparados a seus rivais, digamos assim, mais populares. Mas hoje pedimos licença para repercutir um importante (e longo) comentário proferido pelo jornalista Mauro Cezar Pereira, da ESPN Brasil, logo após a vitória sobre o Corinthians nesta segunda-feira, no Estádio Nilton Santos.

Mauro Cezar é daqueles caras que vira e mexe rendem alguma polêmica, mas é um sujeito transparente, que fala o que pensa, e na maioria das vezes faz análises muito coerentes. E por isso transcrevemos aqui abaixo alguns trechos de sua fala de quase nove minutos exaltando a vitória do Botafogo e os feitos que o clube tem conquistado nesta temporada – e na passada também (você pode ver o vídeo abaixo).

https://www.youtube.com/watch?v=Ndtzg2tCFL4

O Botafogo é o time que mais tem “huevos” no futebol brasileiro, para usar uma expressão muito usada no Uruguai e na Argentina. É uma coisa linda de ver o Botafogo. Não pela plasticidade do jogo, com um elenco limitado tecnicamente, com um orçamento muito menor.”

“O Botafogo hoje tem 1 ponto a mais que o Palmeiras, 10 a mais que o Corinthians e 5 a mais que o Flamengo no segundo turno. Quando ele saiu da Libertadores, ele liderou o campeonato! Tivesse um orçamento um pouquinho melhor e um elenco mais encorpado, talvez brigasse pelo título, sem exagero. Teve vários momentos de sacrifício, com time reserva, Jair não tinha opção.”

É por aí mesmo. O feito do Botafogo é grandioso. Ainda faltam oito jogos, e o Glorioso está a três pontos do G-4, zona que renderia uma classificação direta à fase de grupos da Libertadores-2018. Isso tudo dividindo boa parte do campeonato atenção com os jogos desta Libertadores. Com orçamento limitado, o trabalho de Jair e de seus comandados é realmente de se exaltar.

“O Botafogo não tem elenco para ser campeão brasileiro. Então, o que ele está fazendo agora é campanha de campeão. Está brigando para chegar na fase de grupos da Libertadores, nem tem negócio de pré. Isso é muita coisa, é equivalente em relação a outros elencos a ser campeão brasileiro! Quem sabe pode avançar ano após ano. O grande desafio agora é manter seu técnico e sua estrutura. Tem que se proteger para não perder seu técnico e alguns jogadores.”

Gol de Brenner - Botafogo x Corinthians (FOTO: Vitor Silva/SSPress)

Os 7 mil de sempre nos representam (FOTO: Vitor Silva/SSPress)

Torcedor confesso do Flamengo, Mauro Cezar Pereira revelou até certa inveja do Botafogo:

“O Botafogo perdeu o Montillo, perdeu o Roger… Aí vem o Brenner, que estreou na 17ª rodada, e tem cinco gols! Sabe quantos gols tem o Guerrero? Seis gols! E sabe quantos gols tem o Roger? Dez gols. É impressionante o que os caras fazem pelo Botafogo. É comovente. Não tem um cara que não olhe para esse time e fique com um pouquinho de inveja. Eu, como rubro-negro, morro de inveja. Adoraria ver o Flamengo como joga o Botafogo. É obrigação de todo o profissional e futebol deixar a vida em campo.”

Ressalvas

Em seu raciocínio exposto no programa “Linha de Passe”, Mauro Cezar também criticou o baixo público no Nilton Santos nesta segunda-feira (7.566 pagantes e 8.466 presentes). Aí, cabe a ressalva. Segunda-feira, final de mês (quando todo mundo já está sem grana), muita chuva na cidade, trânsito péssimo, sensação de insegurança como há muito não se via nas ruas do Rio… É complicado.

Quando pode, a torcida esteve lá, todo mundo a plenos pulmões, fazendo lindas festas na Libertadores. Concordo que poderíamos de repente ter mais gente no Niltão nos últimos jogos. Mas sabemos que as coisas estão difíceis. E, ao invés de ficar criticando do sofá, devemos é valorizar os que vão sempre, pegam o trem, encaram o trânsito, para incentivar e ver esse Botafogo que nos dá muito orgulho.

Terminamos aqui com uma frase do corintiano Juca Kfouri:

“É a incultura brasileira, né? Essa tentativa de diminuir o Botafogo. O Botafogo jamais deixará de ser enorme.”

Saudações alvinegras!