Usamos cookies para anúncios e para melhorar sua experiência. Ao continuar no site você concorda com a Política de Privacidade.

Pitacos: Chamusca, Ronald, Oyama, Chay, Navarro, Kanu, Ênio… Botafogo tem destaques no fim de semana

9 comentários

Blog da Redação

Blog da Redação

Compartilhe

Pitacos: Chamusca, Ronald, Oyama, Chay, Navarro, Kanu, Ênio… Botafogo tem destaques no fim de semana
Vitor Silva/Botafogo

* Uma vitória do Botafogo tranquila, dominando do início ao fim e com poucos sustos. Não tem sido comum ocorrer no últimos tempo, mas foi o que houve domingo, no triunfo por 3 a 0 sobre o Remo, pela Série B. O time alvinegro se impôs no início, recuou (perigosamente, o que pode evitar) e matou o jogo em contra-ataques.

* O primeiro destaque vai para Marcelo Chamusca. Apesar de muito contestado, o técnico conseguiu uma evolução na equipe em boa hora, no início da Série B. Mérito dele. É claro que todos esperavam essa melhora antes, para pelo menos o time se manter vivo na Copa do Brasil. As críticas foram justas ao treinador e pareceram servir para rever conceitos equivocados, como Rafael Carioca titular, insistência em Marcinho e Felipe Ferreira, e apostas em Matheus Frizzo e Ricardinho no meio.

* Na zaga, Kanu e Gilvan formam dupla consistente. Com destaque para Kanu, que vai colocando os centroavantes adversários no bolso, como fez com Léo Gamalho e Renan Gorne. Além de ótimo zagueiro, ainda virou um construtor de jogadas, com lançamentos longos.

* No meio, Luís Oyama deu outra cara ao Botafogo. Um volante que controla a bola, acha passes precisos, curtos ou longos, e aperta a marcação para conseguir desarmes. Dá outra dinâmica, bem diferente de Luiz Otávio, Rickson ou Romildo na posição.

* No ataque, Ronald virou ótima opção de velocidade e dribles pela direita, Chay chama o jogo, constrói e finaliza na esquerda, Rafael Navarro se movimenta, faz bem o pivô, cria espaços e tem boa finalização. Falta Marco Antônio, que tem qualidade, render mais.

* O desafio agora é ter dois jogos seguidos fora de casa, contra Londrina e Náutico. Prova de fogo para testar a evolução do time de Chamusca.

* Ênio deu uma tremenda bola fora ao jogar torneio de pelada pelo Bob Marley FC contra o Raça Negra. Ele precisa definir se quer ser um jogador profissional ou um peladeiro. Menos mal que admitiu o erro e que o Botafogo o utilizou no empate em 1 a 1 com o Coritiba no primeiro jogo da final da Copa do Brasil Sub-20. Não usar seria punir o clube. Ênio foi o melhor do Botafogo, grudou a bola no pé, driblou, deu assistência, finalizou, foi fundamental para o time. Com a chegada de mais opções no profissional, Ênio tende a ficar mais tempo no sub-20. O importante é se preparar bem para brilhar com a camisa do Botafogo, não com a do Bob Marley FC.

Fonte: Redação FogãoNET

Notícias relacionadas
Comentários