Pitacos: Joel Carli faz diferença no Botafogo; Navarro decide; torcida dá show; olho vivo com Série B

28 comentários

Blog da Redação

Blog da Redação

Compartilhe

Pitacos: Joel Carli faz diferença no Botafogo; Navarro decide; torcida dá show; olho vivo com Série B
Vitor Silva/Botafogo

* É impressionante a diferença que Joel Carli faz no Botafogo. Desde que voltou, quando está em campo, o time só vence e sequer leva gols. Coincidência? Pode ser. Mas faz mais sentido imaginar que muito se deve à liderança, à postura e à qualidade do zagueiro argentino.

* Carli ganha praticamente todas as bolas por cima, se impõe, passa confiança aos companheiros, pressiona adversários e arbitragem. Fortalece o sistema defensivo e faz todo mundo jogar melhor. É o cara do Botafogo na defesa.

* Já no ataque, o cara é Rafael Navarro. Pelo menos no sentido de decidir jogos. É quem dá mais pontos ao Botafogo na Série B, faz gols importantes, que se transformam em pontuação na tabela. Quando a partida está dura, Navarro é quem costuma achar o gol que facilita o jogo, como foi contra o Sampaio Corrêa.

* Elogiar Navarro não quer dizer desprestigiar outros jogadores fundamentais. Como é o caso de Chay. Ele é o cara da criação do Botafogo, da movimentação, de estar presente em todas as partes do campo (aliás, como apanha), de querer a bola, de chamar o jogo, de tentar o passe decisivo. Como na assistência para Navarro. E ainda há outros coadjuvantes de luxo jogando bem, como Daniel Borges, Carlinhos, Barreto, Luís Oyama, Marco Antônio e Diego Gonçalves. Sem contar Rafael, que estreou cheio de vontade e motivação, o que compensou o tempo parada. Tendência de evolução.

* Bonito também foi ver a festa da torcida no Estádio Nilton Santos. Os botafoguenses merecem. Teve faixa, músicas, apoio e sintonia com o time.

E é preciso entender também a quantidade de torcedores (762) olhando por todos os lados. Ainda há quem não se sinta à vontade em ir a um evento durante a pandemia, há quem considere caro pagar ingresso e teste de Covid, há quem simplesmente não quer ir ao jogo. Faz parte. Assim como é necessário entender o lado do clube nos preços, uma vez que a renda de R$ 38.640 certamente significou prejuízo.

O mais importante, nesse caso, é que era um evento-teste e foi aprovado em seus protocolos. Talvez ainda nem fosse a hora de a torcida retornar estádios do Brasil inteiro, mas certamente a torcida do Botafogo retornará aos poucos e o clube encontrará o equilíbrio nos preços para atrair os torcedores.

*Por fim, mesmo com 47 pontos em 26 jogos, o Botafogo não pode baixar a guarda na Série B. É o que prega Enderson Moreira o tempo todo, com razão. Há times fora do G-4 subindo de produção, como Avaí, CSA e Vasco. Há times duros de enfrentar quando jogam em casa. Há uma tabela que ainda reserva partidas difíceis e decisivas para o Botafogo. No cenário de hoje, os oito primeiros parecem que vão brigar pelo acesso. Então, olho vivo e concentração até o final.

Torcida do Botafogo mata saudade do Glorioso no Estádio Nilton Santos. Veja vídeo abaixo:

Fonte: Redação FogãoNET

Notícias relacionadas