Pitacos: obrigado, John Textor, por trazer esperança de volta ao Botafogo; SAF promete

41 comentários

Blog da Redação

Blog da Redação

Compartilhe

Pitacos: obrigado, John Textor, por trazer esperança de volta ao Botafogo; SAF promete
Vitor Silva/Botafogo

* Você lembra como foi a participação do Botafogo nos três últimos Campeonatos Brasileiros que disputou (2018, 2019 e 2020)? Lutou contra o rebaixamento, perdeu a maioria dos jogos, não vencia times grandes fora de casa, era um mero coadjuvante. Em menos de um ano, o cenário já mudou. O clube chega a última rodada do Brasileirão dentro do G-8 e disputando vaga na Libertadores.

* A classificação pode vir ou não. Torceremos muito para que venha, mas o mais importante já é a sinalização que o Botafogo é outro. Não estivesse em um ano de transição e perdido boa parte da competição montando seu elenco, certamente estaria classificado com antecedência. Imagina nos próximos anos?

Banner black november loja FogãoNET/Estilo Piti

* Obrigado a John Textor, por devolver essa esperança à torcida botafoguense. O empresário americano não mediu esforços para contratar treinador e elenco, investe em estrutura, pensa nos próximos anos. Faz o Botafogo voltar a sonhar com dias de glória.

* A vitória por 3 a 0 sobre o Santos foi especial porque o time estava precisando de um jogo assim em casa, diante da torcida. Foi uma despedida em grande estilo, com uma atuação exuberante. Poderia ter goleado com facilidade.

* Fato é que o Botafogo começa a ter um time forte, com jogadores de bom nível, opções no banco, promessas em crescimento e possibilidade de reforços. Não vai perder atletas tão facilmente. Fora de campo, vai poder usar o período sem jogos para realizar melhorias. E ainda vai projetar sua marca internacionalmente, com um amistoso com o Crystal Palace em Londres.

* Luís Castro encaixou o time e merece crédito. A equipe está encorpada, se defende bem, tem alternativas de ataque, é perigosa nas bolas paradas, tem variações. O próprio treinador português vai entendendo melhor o futebol brasileiro, o que vai o ajudar bastante.

* Restou pela frente uma decisão. Sem Gatito Fernández, Gabriel Pires e Eduardo, mas o Botafogo ainda tem time para medir forças contra o Athletico-PR em Curitiba. Um jogo difícil, em campo sintético, contra um adversário intenso e consistente nos últimos anos. Um duelo imprevisível. Mas que dá, com certeza, para o Botafogo vencer e conquistar uma vaga na Libertadores que coroaria o primeiro ano da SAF.

Fonte: Redação FogãoNET

Notícias relacionadas