Pitacos: se não fosse arbitragem e Chamusca, Botafogo já teria subido para Série A

53 comentários

Blog da Redação

Blog da Redação

Compartilhe

Expulsão de Kanu em Vitória x Botafogo | Série B do Campeonato Brasileiro 2021
Reprodução/Premiere

* É grosseiro o que faz a arbitragem com o Botafogo na Série B do Campeonato Brasileiro. A última foi a anulação incorreta do gol de Rafael Moura, que daria o triunfo sobre o Vitória na última quarta-feira. A posição em si até era duvidosa, mas as imagens sugerem condição legal. O VAR aparentemente não conseguiu traçar as linhas. Mas nem precisava. Houve um erro técnico claro do defensor do time baiano, que tentou jogar e afastou mal, o que por si só já bastaria para o gol ser validado.

* Fora esse jogo, o Botafogo foi prejudicado de forma direta, que impactou no resultado final pelo menos contra Sampaio Corrêa, Náutico e Operário-PR. Venceu apesar da arbitragem contra Brasil de Pelotas, Vila Nova e Coritiba. E ainda teve Enderson Moreira suspenso três vezes por uma expulsão em jogo com o Confiança.

* Se não fossem tantos erros de arbitragem contra, somados ao pífio desempenho com Marcelo Chamusca, o Botafogo já poderia estar garantido na Série A ou muito próximo disso.

* Mas é bola para a frente, porque não há tempo para reclamar. Apesar de um pelotão ter encostado, o Botafogo segue em situação boa e depende de si. Terá dois jogos decisivos, de seis pontos, na sequência: Avaí e CRB. Ainda tem mais seis jogos em casa na Série B e cinco fora.

* O espírito precisa ser de decisão para sábado. A torcida poderá ajudar bastante, jogando junto, apoiando e pressionando. Ainda que ir ao estádio não seja das tarefas mais simples, pelo preço do combo ingresso e teste de Covid-19 ou pela opção de não se expor à pandemia.

* Preocupa um pouco – e em parte é compreensível – que o Botafogo caiu de produção e rendimento. O time não está mais tão sólido e confiante como em rodadas anteriores, além de ser mais estudado e marcado. O “compreensível” é pela questão de desfalques (já jogou com Joel Carli, Daniel Borges, Pedro Castro e Marco Antônio, por exemplo) e pela falta de tempo para treinar nessa sequência. É um jogo em cima do outro, natural haver oscilação. Que o Botafogo possa recuperar logo seu melhor futebol.

* Joel Carli faz muita falta, pela experiência, liderança e controle do jogo. Pedro Castro não tem um substituto na mobilidade, força, intensidade e entrega durante as partidas. Daniel Borges é importante, até porque Jonathan Lemos voltou mal, o que até certo ponto é normal pelo tempo que ficou lesionado. Sem contar que há jogadores que podem render mais, até pelo que já fizeram nessa Série B, como Diego Gonçalves, Luís Oyama, Chay e Warley.

* De qualquer forma, não é hora de caça às bruxas. Foi esse elenco que levou o Botafogo a 48 pontos e é ele que pode subir para a Série A. É dar apoio, confiar no trabalho de Enderson Moreira e dos jogadores, se unir e se fortalecer. Vai ser preciso ter resistência na reta final para conquistar o acesso.

Fonte: Redação FogãoNET

Notícias relacionadas