Já estamos vivendo a expectativa para o jogo deste domingo, contra o Internacional, às 17h, no Estádio Nilton Santos, aliviados com a fuga do rebaixamento e sonhando com uma possível e antes improvável ida à Libertadores. Mas não podemos deixar passar duas declarações muito legais que dão o tom sereno do técnico Zé Ricardo, dadas após a vitória de quinta sobre a Chapecoense.

Profissional valorizado no meio e muito respeitado pelos seus pares, Zé Ricardo despontou como técnico na base do Audax, clube que costuma revelar muitos jogadores, e também passou por Flamengo – onde conquistou ótimos resultados na base – e Vasco da Gama. Jovem e estudioso, carece de tempo para mostrar seu trabalho. Seu tom conciliador parece ser um dos pontos positivos. Pois bem…

Delegação do Botafogo viajou para Chapecó em voo fretado (FOTO: Twitter/Botafogo)

Após a vitória sobre a Chapecoense, na Arena Condá, que garantiu praticamente a permanência do Botafogo na Série A, Zé Ricardo aproveitou para agradecer ao esforço da diretoria alvinegra. Sim. Valorizou o fato de o clube ter pago os salários e premiações que estavam atrasados e de ter disponibilizado um voo fretado para Chapecó, visto que a oferta de vôos regulares para a cidade é reduzida.

– Por vezes, detalhes determinam uma sequência. O que me deixa mais feliz é que desempenhamos um futebol mais agradável. Assim, fica mais perto de vencer as partidas. Os jogadores estão de parabéns, a torcida nos empurrou e tem a sua participação também. A direção fez esforço e regularizou salários e premiações. Conseguiu também fretar um voo aqui para Chapecó, local que é difícil de chegar. Não queríamos correr riscos. Todo esse esforço, acredito, ajuda na sequência de vitórias – afirmou.

Zé também dividiu os méritos da inédita sequência de três vitória com sua comissão técnica. E isso tem um peso fundamental:

– Tivemos atenção especial nas bolas cruzadas, trabalhamos isso. Tem de dar crédito ao Cleber dos Santos e ao Bruno Lazaroni, meus dois auxiliares. Enquanto eu cuidava da parte ofensiva, eles cuidaram da parte defensiva. Nos dividimos. Tanto o Canteros quanto o Diego Torres são bons cobradores, então, fomos bem. Deu tudo certo.

Dizem que hoje no futebol, mais do que armar a equipe e definir as estratégias táticas, o técnico tem como tarefa principal gerir pessoas. São egos diferentes, personalidades diferentes, culturas diferentes. Saber valorizar os profissionais que estão acima e abaixo é uma das grandes valências de um gestor. E as palavras de Zé Ricardo mostram que ele está no caminho certo, para o bem do nosso Botafogo.

Saudações alvinegras!