Líder no Botafogo, Cuesta rechaça pagamento de R$ 1 milhão para jogar e mostra confiança em companheiros 

36 comentários

Blog do Gentile

Blog do Gentile

Compartilhe

Líder no Botafogo, Cuesta rechaça pagamento de R$ 1 milhão para jogar e mostra confiança em companheiros 
Vítor Silva/Botafogo

Emprestado pelo Internacional ao Botafogo, Victor Cuesta até poderia entrar em campo neste domingo (16/10), às 18h, no Estádio Nilton Santos, pela 32ª rodada do Brasileirão-2022. Para que isso acontecesse, o Alvinegro teria que desembolsar a quantia de R$ 1 milhão para o clube gaúcho. O debate, claro, ganhou as redes sociais e houve apoio maciço para que John Textor efetuasse o pagamento.

Na vida real, no entanto, o debate foi muito além do dinheiro, que não é mais um problema para o Botafogo. Pagar uma quantia milionária para que um jogador esteja em campo significaria também dizer para os demais atletas do elenco que não há plena confiança no grupo. Como se sentiria Kanu se o Alvinegro gastasse R$ 1 milhão para que Cuesta jogasse?

A realidade é que esse caminho nunca foi cogitado internamente. A gestão de grupo falou mais alto desde o primeiro minuto após a vitória contra o São Paulo, no Morumbi, no último domingo. A reapresentação do Botafogo foi na quarta-feira, quando Cuesta tratou de mostrar porque é um dos líderes do atual elenco.

Em uma roda com os atletas e comissão técnica, o jogador pediu a palavra e chamou a responsabilidade. Rechaçou completamente a possibilidade e tratou de dar força para seus companheiros.

“Temos jogadores prontos aqui para qualquer hora”, disse o jogador que prontamente ganhou apoio dos demais companheiros.

O comprometimento do elenco tem sido bastante elogiado pelo técnico Luís Castro. Segundo o português o atual grupo é bastante maduro e completamente focados no projeto. Elogios nesse sentido também foram feitos pelo diretor executivo André Mazzuco e o dono da SAF John Textor.

Notícias relacionadas