Cavalieri mostra como Botafogo chegou a quase R$ 1 bilhão em dívidas

81 comentários

Blog do Mansell

Blog do Mansell

Compartilhe

Diego Cavalieri em Botafogo x Flamengo | Campeonato Brasileiro 2020
Reprodução/Premiere

Tomei um susto ao ler o conteúdo do “Lance!” sobre a economia que o Botafogo vai fazer com o goleiro Diego Cavalieri e o peruano Lecaros. Menos pelo jovem apoiador e muito mais pelo arqueiro. Segundo a publicação, que não tenho motivos para duvidar, o Alvinegro pagava um salário de R$ 250 mil ao arqueiro. Não estou questionando a qualidade do atleta. Mas temos que lembrar que ele foi contratado porque Gatito Fernández era muito convocado para seleção paraguaia.

Assim o Botafogfo resolveu pagar R$ 250 mil de salário a um reserva. Volto a dizer que não é uma crítica ao jogador, que tem comportamento exemplar e de grande profissionalismo no clube. Sua dedicação é motivo de reconhecimento interno. Mas é o típico de transação que não pode acontecer.

Fico imaginando alguns ex-dirigentes do Botafogo contratando um pedreiro para consertar o seu banheiro. O profissional chega e diz: “Doutor, na verdade, nem vazamento é. Basta ‘rejuntar’ a pia. Vou fazer baratinho para o senhor. Oito mil o serviço sem material”.

Vocês acham que eles diriam sim ou não? A maioria deles diria não. Pois nesse caso o dinheiro seria deles. Mas se fosse dinheiro do Botafogo talvez a obra sairia do papel. Infelizmente isso explica a dívida de quase R$ 1 bilhão.

Cavalieri é apenas um dos muitos exemplos de contratações que não se justificam. Não pela qualidade, que no caso dele não é ruim, mas pelo que representa a sua chegada. Um impacto desnecessário pela condição de reserva. Mas deixa para lá, pois o dinheiro é do Botafogo.

Notícias relacionadas