Carlos Eduardo Sangenetto
13/06/2017
Rio de Janeiro (RJ)

A data de hoje, 13 de junho, é conhecida como o Dia de Santo Antônio, o casamenteiro do povo. E como celebração, o Blog do C.E decidiu relembrar os “casamentos” que deram certo no Botafogo neste século XXI. Algumas parcerias não precisaram nem do padre para rezar missa, a aliança estremeceu o relacionamento dos adversários. Veja abaixo!

1 – Juninho → ✪ ← Lucio Flavio

Que início de lista, amigos! Toda cobrança de falta em 2007 tinham esses dois caras na bola. Era pânico para qualquer goleiro! Juninho com seu canhão à distância e Lucio Flavio com sua maestria. A pontaria da dupla balançou muito a rede dos rivais. Como era bom essa época de que falta era um recurso decisivo para o Fogão. E as jogadas ensaiadas? Não tinha adversário que não ficasse de cabelo em pé. Saudade!

Lucio Flavio e Juninho no Botafogo - 2007

2 – Dodô → ✪ ← Jorge Henrique

Falando em saudade… Que casamento foi esse, hein? Parecia que um complementava o outro e era realmente isso que a gente via em campo. Enquanto o ligeirinho Jorge Henrique acelerava o ataque e ainda voltava para marcar, Dodô, muitas vezes servido pelo companheiro, assinava de vez a fama de Artilheiro dos Gols Bonitos. Era só golaço. Como diz aquele funk… “Que saudade do meu ex!”. Ídolo!

Jorge Henrique e Dodô - Botafogo 2007

 

3 – Cuca → ✪ ← Torcida do Botafogo

Um verdadeiro caso de amor, daqueles com trilha sonora e até brigas no meio do caminho. “Olê, olê, olê, olá, Cuca, Cuca”, “Ô, ô, ô, ô, ô, ô, ô-ô, vice é o Cuca!” foram os hits deste relacionamento. No entanto, o ódio por ver o técnico comandar o arquirrival Flamengo foi passageiro. Até hoje os botafoguenses ainda sonham com o reencontro do Fogão com o comandante do Carrossel Alvinegro de 2007. Ninguém cala esse nosso amor!

Cuca e Carlos Eduardo Pereira com homenagem do Botafogo

4 – Caio → ✪ Joel Santana ✪  ← Somália

Papai Joel assumiu o Botafogo em 2010 com uma banana de “dinamite” nas mãos, literalmente. Após a goleada de 6 a 0 para o Vasco, o técnico precisou revirar sua famosa prancheta para arrumar uma solução diante daquele sacode histórico. E uma das maneiras de conduzir o Glorioso ao título carioca em cima do Flamengo foi adotando dois meninos do elenco: o volante Somália e o atacante “talismã” Caio Canedo. A dupla foi importantíssima para a conquista estadual.

Caio, Somália e Joel Santana - Botafogo 2010

5 – Loco Abreu → ✪  ← Herrera

Quem não se lembra do “Ataque Mercosul”? O uruguaio Loco Abreu e o argentino Herrera não possuíam grande desenvoltura com a bola nos pés como principal qualidade, mas quando o assunto era entrega e raça… Não tinha para ninguém! A disposição, a vontade de vencer e a forte personalidade desta parceria deram muitas alegrias ao torcedor alvinegro. No inesquecível “jogo da cavadinha“, foram os dois que marcaram os gols de pênalti no goleiro Bruno e garantiram o título carioca de 2010. Respeito sempre!

Herrera e Loco Abreu pelo Botafogo

6 – Seedorf → ✪ ← Meninos de General

Maior contratação do futebol brasileiro dos últimos tempos, Seedorf chegou ao Botafogo em julho de 2012 com a missão de erguer o clube no cenário nacional. Apesar da polêmica em torno dos gastos excessivos na negociação do jogador na gestão do ex-presidente Mauricio Assumpção, o holandês passou sua experiência multicampeã para os meninos da base, como Dória, Jadson, Vitinho e Cidinho. Mesclando juventude e as aulas do Professore, o Fogão conquistou o título carioca com facilidade e ainda voltou a se classificar para Libertadores depois de 18 anos com o 4º lugar no Brasileirão.

Seedorf e Vitinho pelo Botafogo

7 – Gatito Fernández → ✪ ← Jefferson

O que dizer desta dupla de paredões alvinegros que consideramos pacas? Jefferson dispensa grandes apresentações. Ídolo e orgulho da torcida por fechar o gol em diversas ocasiões desde 2009, por parar Adriano Imperador, Messi, Benzema e por levar um jogador do Botafogo novamente para uma Copa do Mundo. O paraguaio Gatito chegou de mansinho, sem grande badalação após a saída de Sidão no fim de 2016, e já conquistou a galera com ótimas atuações e por defender pênaltis importantíssimos na temporada atual, como os três na terceira fase da Libertadores, contra o Olimpia, e nas oitavas de final da Copa do Brasil, diante do Sport. Que dor de cabeça boa para Jair!

Gatito Fernández e Jefferson pelo Botafogo