Vice-presidente geral do Botafogo, Carlos Eduardo Pereira fez uma série de elogios aos irmãos Moreira Salles, grandes parceiros do clube alvinegro, que aguardam o fim de um estudo que pode viabilizar uma gestão profissional em General Severiano. Diante da proximidade do desfecho da análise encomendada à Ernst & Young, o dirigente pediu, em entrevista na noite desta sexta-feira ao canal Botafogo no Coração, para torcida não pressionar os ilustres botafoguenses.

– São duas pessoas fantásticas, apaixonadas pelo Botafogo, que têm uma grande ligação com o clube. Mas eles têm uma estrutura familiar que demanda um trabalho profissional antes de fazerem qualquer tipo investimento. E é isso que eles estão fazendo. Eu já participei de algumas reuniões. Eles contrataram uma empresa grande no mercado, estão fazendo um estudo de um formato de empresa que eles poderiam ter para investir no Botafogo. Querem fazer uma avaliação do montante necessário para esse tipo de investimento e ter as salvaguardas necessárias para proteção do capital a ser investido. Estamos aguardando tudo isso e eles também estão nesse processo de avaliação. Ninguém sabe ainda qual será a proposta, qual será o montante, se viriam sozinhos, se estariam reunindo um grupo, tudo ainda muito embrionário. E é muito importante que todo mundo saiba: a gente não pode pressioná-los. Transformar um gesto espontâneo deles numa pressão, encurrala-los num canto e exigir deles essa iniciativa. Isso tem que ocorrer dentro da liberdade e do amor deles, balizado pelo profissionalismo. É claro, seguindo os padrões tradicionais, dos estudos técnicos que estão sendo feitos – opinou.

CEP afirmou também que as portas do Botafogo estão abertas para os irmãos Moreira Salles. O VP geral ainda relatou não conhecer ninguém no clube que seja contrário à participação dos empresários na gestão alvinegra.

– São pessoas apaixonadas, seríssimas, da maior credibilidade, que jamais precisariam de qualquer coisa do Botafogo, pelo contrário. Portanto, portas e diálogo abertos. Esse é o tempo deles para que possam tomar as decisões de acordo com suas possibilidades. Os irmãos Moreira Salles são pessoas absolutamente sensacionais. Não conheço ninguém que tenha qualquer tipo de restrição a um dialogo e a um entrosamento para que eles venham a participar da gestão do clube. Zero – continuou.

Botafogo pode ter uma parceria nos moldes Red Bull-Bragantino?

Quando perguntado se, ao término do estudo, os MS tivessem a intenção de executar no Botafogo algo semelhante ao que foi feito na parceria entre Bragantino e Red Bull, em que a marca de energéticos assumiu integralmente o departamento de futebol do clube paulista, Carlos Eduardo Pereira não se mostrou contrário a ideia, mas também não se posicionou explicitamente de forma favorável.

– Não tenho a menor dúvida que eu levaria isso imediatamente a todos os poderes do clube: Conselho Fiscal, Conselho Deliberativo e Assembleia Geral dos sócios, porque confio integralmente neles. Isso é caso para se dar andamento imediato e não pensar duas vezes em abrir um debate sobre isso – afirmou.

Além disso, CEP garantiu que qualquer decisão futura teria também a participação dos torcedores pela internet.

– A torcida sempre vai ter participação porque hoje em dia as redes sociais são elementos extremamente poderosos. É claro que vão montar abaixo-assinados, hashtags… A gente tem mil formas de transformar esse anseio dos torcedores em uma palavra chegue à diretoria e aos Moreira Salles. Os torcedores serão ouvidos, sem dúvida alguma – adiantou.