Não é de hoje que a Conmebol adota algumas medidas que desagradam ao torcedor brasileiro. No duelo entre Botafogo e Sol de América, em Villa Elisa, no Paraguai, um desentendimento nas arquibancadas marcou os primeiros minutos da partida de ida da segunda fase da Copa Sul-Americana.

Cientes de que não poderiam colocar a faixa “O meu sangue ferve por você” nos alambrados do Estádio Luis Alfonso Giagni, justamente por conta do regulamento já conhecido da entidade que rege o futebol sul-americano, os alvinegros decidiram segurar o tecido na própria arquibancada. Mas aí veio a estranheza: dois funcionários da Conmebol, do lado de fora do gramado, desinformados, disseram que o material não poderia ser segurado com as mãos.

Surpreendidos e desconfiados, os botafoguenses atenderam o pedido e arrumaram um jeito de amarrar a faixa na grade que ficava atrás de um dos gols. E adivinham o que aconteceu? Os policiais que faziam a segurança da torcida visitante, assim que viram a movimentação, solicitaram a retirada do material dos alambrados.

– Foi uma zona completa. A Conmebol falando uma coisa, a polícia falando outra. No fim das contas, ficamos segurando a faixa na mão mesmo – contou Leonardo Ribeiro ao Boletim do C.E.

Faixa da torcida do Botafogo no jogo contra o Sol de América no Paraguai (O meu sangue ferve por você)Torcedores do Botafogo tiveram que segurar a faixa na arquibancada paraguaia (Foto: Reprodução/Botafogo TV)
Fonte: Redação FogãoNET