Aguirre, Moisés, Marcelo, Yago, Jean… O Botafogo vem apostando na chegada de jogadores emprestados para reforçar o elenco para a disputa do Campeonato Brasileiro e da Copa Sul-Americana. Com exceção do atacante uruguaio, que fica no Fogão até o meio de 2019, os últimos quatro nomes têm vínculo apenas até dezembro.

Perguntando sobre o modelo de negociação nesta terça-feira, o gerente de futebol Anderson Barros disse que a torcida alvinegra não precisa ficar preocupada com os acordos, dizendo que o clube se “protegeu” em todos os contratos feitos.

– Normalmente a torcida questiona porque ela não conhece, né? Todos os nossos acordos têm de alguma forma uma proteção para o clube. No caso do Jean, da mesma forma. Temos o nosso direito, a nossa opção até o fim do contrato. E como ele (Jean) falou, tem que deixar tudo acontecer no seu tempo para que a gente possa confirmar ou não aquilo que está dentro do contrato. Acho que a torcida não precisa ficar preocupada. O Botafogo está fazendo as coisas, seus contratos de uma forma muito responsável – afirmou o dirigente.

Aguirre e Marcelo chegaram emprestados de clubes do exterior, Udinese, da Itália, e Maccabi Tel Aviv, de Israel, respectivamente. Moisés, Yago e Jean pertencem ao Corinthians.

O que vocês acham dessa estratégia no mercado? Aprovam ou reprovam?

Saudações alvinegras!