Especial eleição no FN: por que quer ser presidente do Botafogo? Candidatos respondem

2 comentários

Boletim do C.E.

Boletim do C.E.

Compartilhe

Alessandro Leite, Durcesio Mello e Walmer Machado são candidatos a presidente na eleição no Botafogo
Divulgação

Para dar fim à série especial sobre a eleição do Botafogo, a última pergunta é por que os candidatos Alessandro Leite, Durcesio Mello e Walmer Machado querem ser presidente do clube nos próximos quatro anos. Eles responderam em entrevista ao FogãoNET, que tem sua íntegra em nosso canal no YouTube.

A eleição ocorre nesta terça-feira, de 9h às 21h, em General Severiano.

Confira a resposta dos candidatos:

*Alessandro Leite*

– Nós consideramos, quando eu falo nós, é porque tem o Jorge Magdaleno, candidato a vice-presidente, que é uma pessoa extremamente competente, digna e séria. Nós entendemos que somos a melhor opção por já termos um certo conhecimento do que acontece no dia a dia do clube e por não vender ilusão para torcida. Temos conhecimento de que passaremos por momentos de muita dificuldade, mas sabemos da nossa seriedade e do nosso caráter, conhecemos as pessoas que nos apoiam. E que tenham a certeza que são os melhores para tocar o Botafogo neste próximo período para fazer com que o clube saia dessa crise financeira grave que tem nos tirado o sono. Dias melhores tenho certeza que virão. Não desmerecendo outros candidatos, mas acho que pelo conhecimento que adquirimos ao longo desses anos, por ter no grupo pessoas que participaram de gestões anteriores e sabem exatamente os caminhos que derem errado, farão com que nós possamos escolher agora os caminhos certos, trazendo pessoas novas e competentes. Chegaremos e atingiremos aquele objetivo que temos desde o início da campanha. Por essas e outras, achamos que merecemos estar à frente do Botafogo nos próximos quatro anos.

*Durcesio Mello*

– Tenho uma visão empresarial, acredito na Botafogo S/A como a melhor e, talvez, única opção para o clube. Juntei diversos grupos novos com ideias modernas e que acreditam nos valores e ideias que eu tenho. Nosso modelo de ruptura com o que está aí há anos e não deu certo é compreendido como fundamental por diversos setores do clube, tanto pessoas influentes que sempre ajudaram ao clube, bem como pessoas que, como eu, se opõem a esse modelo de gestão ultrapassada. Não prometi cargos a ninguém, isso também é uma indicação de mudança. Sou empresário há 38 anos em diversos ramos, vida econômica e profissional resolvida e, por isso, posso me dedicar 100% ao Botafogo para dar suporte ao CEO e a estrutura profissional que ele vai ter.

*Walmer Machado*

– Não receio situações que não sejam aquelas favoráveis. Nunca tive o menor problema com isso. A minha vida sempre foi feita por desafios. Sempre, desde que comecei a minha vida profissional, quando comecei, antes de me formar, já casado, com filhos, estudei e cheguei a diversos postos profissionais na vida. Nunca tive receio, pelo contrário, venci todos por onde passei. Hoje estou aqui postulando a presidência do Botafogo. Pretendo unir pessoas e fazer uma gestão comprometida com aquilo que nós precisamos. E as situações de natureza complexas são a nossa especialidade. Então, jamais enxergamos a questão de dívidas como uma problemática. Ao contrário disso, enxergamos no Botafogo um mar de possibilidades, que a rigor, se nos derem a oportunidade, vocês constatarão que o Botafogo mudará o seu rumo.

Veja o vídeo do canal do FogãoNET e se inscreva:

Fonte: Redação FogãoNET

Notícias relacionadas