Ídolo do Botafogo e comentarista da Super Rádio Tupi, Gérson analisou o desempenho do Fogão na derrota para o Corinthians, neste sábado, em Itaquera, pelo Campeonato Brasileiro. Em seu canal no YouTube, o ex-jogador disse que o meio de campo do Glorioso convive com os mesmos problemas do Fluminense, que anunciou nesta segunda-feira a demissão do técnico Fernando Diniz e está na zona de rebaixamento.

– Esse meio de campo do Botafogo está patinando, como diriam os mais velhos. Quando a bola chega, o cara já tem que estar sabendo o que fazer. O que ele faz? Ele recebe a bola e devolve, mesmo estando sozinho. Se ele olha, ele já gira e está de frente para o ataque. Está com o mesmo problema que tem o Fluminense, mesmíssima coisa. Toca, toca e não chega lá (…) O toque de bola no meio está ruim, os caras estão apertando e roubando. Aí você vai culpar o treinador? Culpado não é treinador, cara. Tá vendo que não dando certo? Vamos modificar (…) Tem que ter conversa dentro de campo e conversa com o treinador. Não tá dando dando certo? Vamos argumentar com o cara – comentou.

O Canhotinha de Ouro também questionou o posicionamento de Diego Souza no ataque. Segundo Gerson, de costas para a marcação da defesa adversária, o atacante “não vai conseguir jogar nunca”. As críticas sobraram até para Rodrigo Pimpão.

– (O Botafogo) Tomou um passeio do time do Corinthians. Primeiro, está jogando muito atrás. Segundo, não tem metida de bola, profundidade. O meio-campo vai meter a bola pra quem? Diego Souza? Sozinho lá na frente? De costas para os zagueiros, ele não vai conseguir jogar nunca. Já que o treinador não consegue colocá-lo de lado para não ficar de costas, tira ele de lá. Bota 4-4-2, pronto! Coloca ele como quarto homem de meio de campo, que ele vai chegar de frente. Ele sabe jogar, toca bem a bola. Mas não tem nada. E não adianta botar Pimpão na ponta para correr. Para onde Pimpão tá correndo? Pimpão não joga nada, a verdade é essa. Vamos esclarecer as coisas – continuou.

Assista ao vídeo abaixo:

Vote na enquete abaixo:

Fonte: Redação FogãoNET