Carlos Eduardo Sangenetto
30/06/2017
Rio de Janeiro (RJ)

Se o ano de 2007 possui um capítulo à parte na história do Botafogo, podemos separar o 30 de junho deste mesmo ano. Este foi o dia da inauguração do Estádio Nilton Santos, que na época recebia outro nome que não vem ao caso…

Filas imensas para o ingresso histórico

Ingresso de Fluminense x Botafogo, jogo da inauguração do Engenhão, em 2007 Primeiro ingresso do Estádio Nilton Santos. Quem tem aí guardado? (Foto: Reprodução)

O clássico Fluminense 1 x 2 Botafogo (os tricolores eram os mandantes) foi o primeiro jogo da nova casa esportiva carioca. O ingresso? Uma lata de leite em pó Ninho, o que fez estantes de supermercados esvaziarem e a troca pelo bilhete de entrada em General Severiano provocar filas quilométricas e intermináveis. Teve gente enfrentando 11 horas debaixo de um sábado de sol – e não tinha feijão que sustentasse aquela galera.

O melhor futebol do Brasil x Campeão da Copa do Brasil

Botafogo líder do Campeonato Brasileiro de 2007 na 8ª rodadaFogão assumiu a liderança isolada do Brasileirão após primeira vitória do Engenhão (Foto: Reprodução/Futpedia)

A expectativa para o Clássico Vovô histórico, pela 8ª rodada do Campeonato Brasileiro, também era grande. O Fogão, em caso de vitória, poderia liderar de forma isolada a classificação – foi o que aconteceu. E o Flu tinha conquistado a Copa do Brasil dias antes em cima do Figueirense e estava cheio de moral.

Mistério: quem vai administrar o estádio?

Além disso, outro elemento simbólico rondava o confronto. Botafogo e Fluminense disputavam nos bastidores a concessão do estádio olímpico. Quem levaria para as próximas décadas o direito de administrar o Engenhão? O prefeito botafoguense Cesar Maia, é claro, estava presente para prestigiar o espetáculo que recebia faixas verticais que cobriam todas as arquibancadas. No entanto, quem também dava as caras era a Unimed, patrocinadora tricolor, que tomava o círculo central do gramado com um anúncio imenso e encucava os torcedores do Fogão.

Capitão Juninho ergue o Troféu João Havelange após vitória sobre o Fluminense na inauguração do EngenhãoCapitão Juninho ergue o Troféu João Havelange ao lado do prefeito Cesar Maia (Foto: Reprodução/TV Globo)
Círculo central era coberto por anúncio da Unimed, patrocinadora do Fluminense (Foto: Reprodução/Internet)

‘Ninguém Cala’ era novidade nas arquibancadas

Torcida do Botafogo na inauguração do Engenhão em 2007Setor Leste do Nilton Santos já era tomado pela torcida do Botafogo com uma linda festa (Foto: Reprodução/Internet)

“E ninguém cala esse nosso amor. E é por isso que eu canto assim, é por ti, Fogo!”. Os versos de amor ao clube, inspirado na torcida do Porto e exaltado pela imprensa esportiva na época, começava a entoar e emocionar os botafoguenses e, consequentemente, a embalar o Carrossel Alvinegro comandado pelo técnico Cuca. O Setor Leste já era nosso!

Para vocês terem uma ideia, a música que esquentava os jogos do Glorioso, tanto na internet como nas caixas de som de festas/churrascos, era “Hoje tem Botafogo”, de Cristina Saraiva e Felipe Radicetti, que versava com Túlio, Roberto, Lucio Flavio e Dodô: “Por isso pro Maraca eu vou…”.

E você? Alguma lembrança marcante desse aniversário de 10 anos do Nilton Santos?
Compartilhe aqui embaixo!

Saudações alvinegras!