Carlos Eduardo Sangenetto
19/10/2017
Rio de Janeiro (RJ)

Cerca de 20 torcedores do Botafogo protestaram, na manhã desta quinta-feira, no Aeroporto Internacional Tom Jobim (Galeão), contra a postura dos jogadores, no retorno da equipe de Florianópolis, onde os alvinegros empataram no sufoco com o Avaí, penúltimo colocado do Campeonato Brasileiro. O volante Bruno Silva foi quem teve mais contato com os manifestantes (veja vídeo no fim da matéria).

Protesto do Botafogo no GaleãoProtesto do Botafogo no GaleãoTorcedor cobra Bruno Silva na chegada do time ao Rio de Janeiro (Foto: Reprodução)

Além de cobrar melhor desempenho dentro de campo após quatro pontos conquistados em 12 possíveis nas últimas rodadas do Brasileirão, membros das organizadas TJB e Loucos pelo Botafogo também criticaram o gerente de futebol Antonio Lopes. O dirigente, assustado, chegou a trocar algumas palavras com os botafoguenses no saguão, refirmando a dificuldade financeira do clube e concordando com a manifestação por “mais vontade” do time.

O Boletim do C.E relata alguns trechos das cobranças feitas ao dirigente e aos atletas. Veja abaixo!

“Libertadores e Copa do Brasil: foi tudo para casa do c… Vai fazer o que agora?
(sobre eliminações nos torneios mata-mata)

“Quartas de final não é título, classificação da Libertadores do ano que vem é o mínimo. Se a gente não for para Libertadores, vai dar merda!”
(seca e disputa de títulos expressivos)

“Resultados contra Avaí, São Paulo e Vitória são inaceitáveis. A postura não está sendo mais a mesma, o time está sem tesão, sem vontade”.
(derrotas contra times da parte inferior da tabela do Brasileirão em casa)

“Agora vai ter que ganhar do líder nessa porra”
(próximo jogo no Nilton Santos)

“Os reforços que vieram para os lugares de Montillo, Camilo e Sassá, não são do mesmo nível e o time piorou. Aí quem vem? Marcos Vinicius?
(contratações no meio da temporada)

“Queremos postura de Bruno Silva e Victor Luis”
(desempenho dos jogadores nos últimos jogos)

“E o Renan Fonseca ganhando 150 mil? Vai ficar até quando?
(inchaço da folha salarial com jogadores pouco utilizados)
Antonio Lopes: “Vai ficar até o fim do ano, quando termina o contrato dele”