A negociação envolvendo o Cruzeiro, o Botafogo e o atacante Rony parece que vai ganhando novos contornos. Na noite desta terça-feira, após o empate do Alvinegro com a Portuguesa-RJ por 2 a 2, na estreia do Carioca, o gerente de futebol do clube, Anderson Barros, em entrevista coletiva, encerrou a questão, dizendo que não existe negociação com o Albirex Niigata, do Japão, e que agora espera receber R$ 1 milhão por parte da Raposa, pelo restante do pagamento na negociação envolvendo o volante Bruno Silva.

O clube japonês, onde Rony estava, exigia uma compensação de US$10 milhões de dólares (cerca de R$32,1 milhões) para liberar o jogador. Rony chegou ao clube carioca em negociação que envolveu Bruno Silva, já contratado e registrado pela Raposa exige o retorno do jogador.

O atacante e seu empresário, agora, tentam reverter o caso, mas, segundo o gerente de futebol do Botafogo, os cariocas agora apenas aguardam a indenização por parte do Cruzeiro, no valor de R$ 1 milhão. O Alvinegro segue com 20% dos direitos de Bruno Silva. A vontade de Rony é ir para o Botafogo, e o jogador já foi, inclusive, anunciado como reforço do clube carioca.

Ainda segundo Anderson Barros, não existe chance de o Botafogo receber outro jogador do Cruzeiro na negociação, e frisou que o clube carioca não pensa em outro reforço para substituir Rony. O Alvinegro deve observar garotos que subiram das categorias de base no Campeonato Carioca. Somente deopis do Estadual será avaliada a possibilidade de nova contratação para o setor. Ainda na entrevista, o dirigente reforçou que não há hipótese da negociação entre Cruzeiro e Botafogo por Bruno Silva ser cancelada, e o volante ficará mesmo na Toca da Raopsa em 2018.

Embora tivesse seus direitos federativos ligados à Raposa, Rony não pertencia mais ao clube na prática. Ele foi vendido ao clube japonês, que depositou 1,2 milhão de dólares na conta do Cruzeiro em dezembro de 2016. Na ocasião da transferência, porém, Albirex Niigata solicitou que a negociação fosse feita em formato de empréstimo – modelo de negócio semelhante ao de Robinho e Fabrício (lateral-esquerdo). A nova direção do clube entendia que os japoneses estavam devolvendo Rony por terem sido rebaixados no campeonato local.

Antes mesmo de Rony ser oficializado no Botafogo, o vice-presidente de futebol do Cruzeiro, Itair Machado, em entrevista coletiva na Toca II, informou que caso o atacante não chegasse a um acordo com os cariocas, a Raposa pagaria mais R$1 milhão ao alvinegro por Bruno Silva. Num primeiro momento, o clube celeste já desembolsou R$5 milhões pelo volante (R$4 milhões ao Botafogo + R$1 milhão para a Ponte Preta, então detentora de parte dos direitos).

Fonte: Superesportes