Usamos cookies para anúncios e para melhorar sua experiência. Ao continuar no site você concorda com a Política de Privacidade.

Jogos

Taça Rio

09/05/21 às 18:00 - Nilton Santos

Escudo Nova Iguaçu
NOV

X

Escudo Botafogo
BOT

Carioca

02/05/21 às 18:00 - Nilton Santos

Escudo Botafogo
BOT

0

X

0

Escudo Nova Iguaçu
NOV

Carioca

25/04/21 às 18:00 - Nilton Santos

Escudo Botafogo
BOT

4

X

0

Escudo Macaé
MAC

Aniversariante, Loco Abreu sonha em voltar: ‘Mas não quero forçar, quero ajudar’

0 comentários

Por FogãoNET

Compartilhe

Ídolo do Botafogo e do Uruguai, Loco Abreu completa neste sábado 39 anos de idade. Na última terça-feira, nosso eterno camisa 13 participou ao vivo de uma entrevista de uma hora e meia por videoconferência da Rádio Botafogo, e falou sobre diversos assuntos: a cavadinha do título de 2010, a conturbada saída em 2012, o amor pela torcida, a idolatria e, como não poderia deixar de ser, sobre a possibilidade de voltar.

Abreu tem contrato com o Nacional-URU e deixou claro que quer encerrar sua história no clube uruguaio com o título nacional – hoje, o Nacional lidera a Primeira Divisão Uruguaia com 19 pontos, dois à frente do Montevideo Wanderers (que tem um jogo a mais) e três à frente do rival Peñarol, faltando ainda sete rodadas -, antes de realizar outro sonho: voltar ao Botafogo. Mas não quer, segundo ele, “forçar a barra”.

– Sinceramente, tinha dois sonhos: voltar ao Nacional, e hoje estou fazendo isso, e poder ser campeão, estamos em primeiro, se conseguir o título seria o momento ideal de fechar a história essa história aqui; e continuo com o sonho de voltar ao Botafogo, porque acho que ainda faltou alguma coisa a mais fazer para a história ficar completa. Todo mundo sabe da minha vontade, mas não quero forçar barra, para não pensarem que estou fazendo pressão. Há uma diretoria lá, um treinador, se acharem que eu posso ajudar, estarei pronto – disse.

Loco disse que a dívida de cerca de R$ 2 milhões que cobra do Botafogo na Justiça do Trabalho não seria empecilho para voltar:

– A dívida continua, estou aberto a procurar soluções com a direotria, já falei isso. Não tem nada ver, não seria impedimento para negociar e voltar, a gente dá um jeito. Eu quero ajudar, obviamente a dívida é um dinheiro pelo qual trabalhei, todo mundo tem que receber. De jeito nenhum vou atrapalhar o Botafogo com essa situação.

Veja abaixo a entrevista completa:

Notícias relacionadas
Comentários