Usamos cookies para anúncios e para melhorar sua experiência. Ao continuar no site você concorda com a Política de Privacidade.

Jogos

Série B

26/06/21 às 16:30 - Castelão

Escudo Sampaio Corrêa
Sampaio Corrêa
SAM

X

Escudo Botafogo
Botafogo
BOT

Série B

20/06/21 às 16:00 - Aflitos

Escudo Náutico
Náutico
NAU

3

X

1

Escudo Botafogo
Botafogo
BOT
Ler a crônica

Série B

17/06/21 às 19:00 - Do Café

Escudo Londrina
Londrina
LON

2

X

2

Escudo Botafogo
Botafogo
BOT
Ler a crônica

Após meses de lua de mel, sequência negativa faz torcida do Botafogo se dividir

0 comentários

Por FogãoNET

Compartilhe

Quem quiser uma prova de que tudo muda rápido no futebol só precisa observar a temporada do Botafogo. Desde o início do ano até pouco depois da eliminação nas quartas de final da Libertadores, a tônica da torcida era uma só, de apoio incondicional. Um motivo se destacava acima de qualquer outro: a vontade que a equipe demonstrava em campo.

Entretanto, uma sequência ruim de resultados foi o suficiente para dividir os torcedores. Uma queda de qualidade, que resultou em apenas quatro pontos conquistados em 12 possíveis nas últimas rodadas do Brasileiro, com dois tropeços contra adversários próximos do Z-4, colocou os botafoguenses em dois “times”. Tem os que tratam uma classificação para a Libertadores como obrigação e acreditam que a pressão e os protestos são a melhor forma de se manifestar — são esses os que foram cobrar o time no Galeão, na quinta-feira. Eles pediram, especialmente, que o time retome o “espírito de Libertadores” e que não deixe a vaga na Liberta, que se apresenta plenamente possível, escapar.

E tem os que preferem dar crédito à equipe, à comissão técnica e à diretoria pela temporada, até o momento acima das expectativas, especialmente se consideradas as limitações técnicas e financeiras; estes também levam em conta que a probabilidade de classificação ainda é alta, de 64%, segundo o site “Infobola”, do matemático Tristão Garcia.

A expectativa de boa parte da torcida aumentou. Nem mesmo no início deste ano se exigia a classificação para a Libertadores pelo Brasileiro. Tampouco os bons resultados no torneio continental deste ano (quartas de final) e na Copa do Brasil (semifinal). Agora, o Botafogo paga pelo próprio sucesso, e espera-se que o nível — técnico e, principalmente, de entrega em campo — apresentado no início do ano se mantenha. Os jogadores são cautelosos ao falar do assunto.

— Sei que tem muita cobrança, mas é normal — disse o goleiro Gatito, um dos poucos poupados de críticas na quinta-feira: — Temos que procurar o ponto mais alto. Temos obrigação, acho, de voltar à Libertadores pelo bom campeonato que fazemos.

Notícias relacionadas
Comentários