Do elenco alvinegro que começou a disputa da Série B, três peças deixaram o Botafogo nas últimas semanas. Se por um lado o clube reparou a rescisão de Bill com a contratação de Rafael Oliveira, as saídas de Marcelo Mattos e Airton deixaram a vaga de primeiro volante carente de um especialista na função. Por isso, a prioridade é achar alguém para chegar ao clube e assumir a titularidade da posição.

Nas últimas semanas, o Alvinegro chegou conversar com o Atlético-MG para saber a situação do volante Josué, de 35 anos. O jogador, porém, preferiu não abrir negociação e decidiu permanecer em Belo Horizonte.

Enquanto isso, o técnico René Simões tem improvisado o zagueiro Diego Giaretta na função. Ontem, o comandante testou o defensor à frente da zaga no lugar de Andreazzi. Curiosamente, desde o fim da parceria entre o novo volante e Renan Fonseca no miolo de zaga, o Botafogo não venceu mais. São um empate e uma derrota, com cinco gols sofridos, no período.

— Não esperava ser improvisado. Em 2009, eu também fui improvisado quando joguei no Botafogo. Vim para ser zagueiro e joguei na lateral-esquerda. Estou novamente tendo que desenvolver outra função dentro de campo. Mas, pelo Botafogo, todo esforço é válido — disse Giaretta à Rádio Brasil.

Na busca pela reposição de volantes, os dirigentes precisam respeitar o limitado orçamento e o teto salarial de R$ 60 mil. No quesito perfil, o ideal é encontrar um jogador experiente.

Fonte: Extra Online