Assumpção presta depoimento por 3h e se diz tranquilo: ‘Não tenho nada a temer’

Compartilhe:

O ex-presidente do Botafogo, Mauricio Assumpção, deu depoimento durante cerca de três horas na 5ª Delegacia de Polícia, na Lapa, zona central do Rio de Janeiro, e já deixou o local. Ele é um do acusados pela atual diretoria alvinegra de ter tomado junto à Odebrecht um empréstimo de R$ 20 milhões em condições suspeitas em 2013 e que teria, segundo a atual gestão acusa, beneficiado a concessionária administradora do Maracanã.

Outro citado e que já havia sido intimidado pela Polícia Civil, Sérgio Landau, ex-diretor-executivo do Botafogo, não compareceu nesta terça-feira e teve seu depoimento remarcado para a próxima terça, dia 21.

Depois de ouvir Assumpção, a polícia continuará a investigação, mas só o Ministério Público do Rio de Janeiro poderá decidir se o caso vira ação penal ou não. Em entrevista ao Globoesporte.com, o ex-presidente alvinegro deu sua versão sobre os fatos:

DEPOIMENTO
“Nunca estive preocupado. Estava chateado com tudo o que estava sendo acusado, mas agora estou tranquilo porque estou no fórum adequado para responder o que tenho que responder. Demorou um pouco menos porque até o inspetor chegar, arrumar tudo, e depois ler, reler, imprime, aí troca, muda uma vírgula e tal… Falei o que me foi perguntado, aí é questão de inquérito policial.”

ESTUDO CONDENANDO INTERDIÇÃO
“Não tenho nenhum tipo de ingerência sobre essa questão. Isso quem tem que decidir se houve ou não é a Justiça. Eu como presidente do Botafogo recebi uma determinação do prefeito à época fechando o estádio, e o prejuízo foi todo do Botafogo. Isso que posso te responder.”

EMPRÉSTIMO DE R$ 20 MILHÕES
“Fiquei calado durante três anos porque achava que o Botafogo não precisava disso. Mas agora… Tudo tem um lado bom da coisa, e o lado bom é que agora finalmente eu vou prestar declarações, explicações onde eu tenho que prestar, que é na Justiça. É onde as pessoas de bem falam, se defendem, onde as pessoas de bem sabem que vão ser consideradas inocentes daquilo que são acusadas. Então estou extremamente tranquilo porque não tenho absolutamente nada a temer em relação a esse empréstimo. Tudo foi feito dentro da maior clareza, licitude e transparência possível.”

SILÊNCIO DESDE ENTÃO
“Porque não interessava ao Botafogo. O Botafogo não precisa desse tipo de notícias. Já sentei lá naquela cadeira e sei o que é. Só que agora a coisa tomou uma proporção, todo mundo sabe qual é. Então, qual o lado bom? É que agora estou me defendendo onde sei que as coisas têm justiça.”

“Agora chegou a hora de falar, e eu vou falar. Como falei aqui hoje, de uma forma tranquila, mesmo não conhecendo o conteúdo da investigação porque fiquei sabendo agora, quando cheguei aqui. Como não devo absolutamente nada, não tem problema. Nem pedi adiamento de nada porque os advogados também me entenderam, que a gente não tem o que temer. Tem que falar a verdade, e a gente falou a verdade.”

INFLUÊNCIA DA ELEIÇÃO?
“É possível, porque momento eleitoral de clube é sempre conturbado. Não tenho acompanhado a disputa, mas o que chega aos meus ouvidos é que a coisa está difícil, está acirrada. Parece que o Marcelo Guimarães está ganhando corpo na candidatura dele, né? Então aí leva-se o debate para outra coisa que não tem necessidade.”

DIRETORIA ATUAL DO BOTAFOGO
“Não penso absolutamente nada. Minha preocupação agora é me defender e mostrar que meus atos à frente do Botafogo foram lícitos, transparentes e absolutamente estatutários. É isso que vou fazer, e é isso que vou ter oportunidade de fazer.”

EXCLUSÃO DO CLUBE
“Só vocês olharem. Dá uma olhadinha para ver como era o processo, de que eu fui acusado, como era a comissão, como estava formada, por que fui expulso do quadro social do clube… Eu não me importo com isso, não. Eu não vou deixar de ser Botafogo por causa desse ato deles. Continuo sendo alvinegro e meu diploma de sócio-proprietário continua na minha parede. Isso eles não vão me tirar nunca.”

RECADO PARA TORCIDA
“Amigo, agora eu quero é Libertadores. Estou igual o torcedor do Botafogo, quero é chegar no G-4. Tomara que a gente consiga fazer isso o mais rápido possível. Sapeque uma porrada em cima do Atlético-GO e torça para os outros se darem mal. É isso que eu quero, sou Botafogo.”

Fonte: Globoesporte.com

Comentários