O torcedor do Atlético-PR que quiser ir ao Estádio Nilton Santos nesta quarta-feira (13) às 21h para acompanhar o duelo da equipe contra o Botafogo, na despedida do Brasileirão antes da Copa do Mundo da Rússia, não poderá fazê-lo trajando a camisa do seu clube, nem terá espaço reservado para ficar. A decisão foi anunciada pelo GEPE (Grupamento Especial de Policiamento em Estádios) após reunião com a diretoria do Botafogo.

Entretanto, a despeito do anúncio envolver somente o Botafogo como responsável pela decisão, os ingressos não serão vendidos para atleticanos por que o Atlético não solicitou carga para o duelo no Rio dentro do prazo determinado. O clube adotou, fora de casa, o mesmo padrão que tem adotado em suas partidas na Arena, quando proíbe torcedores rivais de entrarem no estádio trajados com suas camisas ou bandeiras e não separa local especial para eles. No Derby com o Paraná, o clube tricolor já havia barrado atleticanos como medida de “reciprocidade antecipada” – Bota e Paraná só jogarão na Arena no segundo turno.

A “torcida única” é uma iniciativa do Ministério Público do Paraná com o Atlético e já foi colocada em prática nos jogos contra Cruzeiro, Santos e São Paulo. Ainda assim, torcedores destas equipes se fizeram presentes em pequeno número no estádio em Curitiba e procuraram se aglomerar em algum setor próximo. Dois destes comemoraram vitórias na Arena: cruzeirenses, pela Copa do Brasil, e são-paulinos, pelo Brasileirão. Nenhum incidente foi registrado.

Fonte: UOL