GATITO: 6,5
Sem muito trabalho no jogo, não teve culpa nos gols de pênalti. Soltou uma bola fácil e fez duas defesas difíceis

ARNALDO: 7,0
Desafogo do time, mostrou velocidade e ímpeto pelo lado direito. Vem melhorando

CARLI: 6,0
Imprudente nos pênaltis (o segundo talvez não tenha sido falta), compensou parte se lançando ao ataque e empatando o jogo

IGOR RABELLO: 6,5
Melhor zagueiro do Botafogo nas últimas partidas, manteve a personalidade e firmeza

GILSON: 6,5
Foi bem no jogo. Marcou firme, atacou e cruzou bola do primeiro gol. Deu ótimo passe para Montillo perder

RODRIGO LINDOSO: 6,5
Ponto de equilíbrio do time, fez bem sua função de marcar, organizar e distribuir

BRUNO SILVA: 6,0
O empenho de sempre, mas desta vez sem o mesmo destaque ofensivo. Levou cartão amarelo

MATHEUS FERNANDES: 5,0
A bola pareceu queimar em seus pés em vários lances. Inseguro, deu mole no primeiro gol

JOÃO PAULO: 6,5
Melhor mais recuado do que como armador, lutou o jogo todo e mostrou qualidade com a bola

RODRIGO PIMPÃO: 5,5
Muita entrega, porém pouca efetividade. Vem devendo na produção de jogadas

ROGER: 7,0
Brigou sozinho na frente, fez gol, criou oportunidades e abriu espaço

MONTILLO: 5,5
Ainda fora de forma e de ritmo, fez alguns bons lances, mas perdeu o gol da vitória

WENDERSON: 5,5
Arisco, se apresentou para jogar e acertou passes. Fechou o lado direito

RENAN GORNE: 3,0
Muito pedido por parte da torcida, não justificou a fama construída por bons jogos na base. Levou cartão bobo, fez faltas e não parou a bola na frente. Azar de quem o escalou no Cartola

JAIR VENTURA: 5,0
Começou com 4 volantes e, quando o time estava perto de vencer o jogo, fez alteração errada: estreou dois garotos (Wenderson e Renan Gorne). O Botafogo perdeu força e parou de atacar

Fonte: Redação FogãoNET